Fla terá que pagar multa milionária por rescisão referente a Ilha do Urubu; veja valores

Enquanto os torcedores do Flamengo se organizavam para assistir ao jogo entre Brasil e Bélgica, pelas quartas de final da Copa do Mundo, ​a assessoria do clube informou o destino da Ilha do Urubu: o clube rescindiu o contrato (tinha validade até dezembro de 2019) com a Portuguesa para não utilizar mais o estádio na Ilha do Governador.

A informação do rompimento com a parceria veio junto com uma dúvida: quanto que o Flamengo pagou para rescindir o vínculo com a Portuguesa? A reportagem do Esporte Interativo apurou detalhes do contrato.

No compromisso firmado entre Flamengo e Portuguesa dizia que se o clube rubro-negro botasse um ponto final na parceria em 01/01/2018, precisaria pagar uma multa de 1 milhão de reais. Caso rescindisse em janeiro de 2019, a diretoria deveria pagar ao time da Ilha 500 mil reais.

Além das multas dos valores citados acima (R$ 1 milhão por rescisão em jan/2018 e R$ 500 mil por rescisão em jan/2019), está previsto em contrato uma cobrança por infração contratual de R$ 30 mil. Ou seja, não existe uma cláusula clara no contrato informando o montante em caso de rescisão em julho de 2018.

A reportagem entrou em contato com o Flamengo e com a Portuguesa. As duas diretorias não confirmaram qual foi o valor pago pelo Rubro-Negro no ato da rescisão, mas trataram o montante como “simbólico e nada muito expressivo”.

Como fica a relação entre Flamengo e Portuguesa?
Desde o início da parceria (21/11/2016) até o dia da rescisão (06/07/2018), o relacionamento foi muito bom entre as duas equipes. A Portuguesa, é claro, lamentou o rompimento, mas em nenhum momento dificultou, pelo contrário. No Flamengo, o clima é de satisfação pela ligação criada com a diretoria do time da Ilha.

Teve legado?
Embora a Portuguesa tenha lamentado o fim da parceria, o sentimento é de gratidão. Para os dirigentes da Lusa, o que foi feito na sede do clube dificilmente teria acontecido sem a “ajuda” do Flamengo. O estádio da Ilha foi reformado e recebeu cuidados especiais. Os vestiários e o gramado foram citados como exemplo de legado para a equipe de menor expressão no cenário carioca.

Quanto o Flamengo pagava de aluguel?
O Flamengo pagava uma espécie de aluguel mensal para a Portuguesa. O valor estabelecido em contrato girava em torno de R$ 200 mil. Depois do acidente da Ilha em fevereiro, quando as torres caíram por conta de forte chuva, o montante reduziu um pouco.​

Lembrando que o Flamengo investiu cerca de 12 milhões de reais para realizar as obras no estádio da Ilha do Governador. O valor aplicado no local foi aprovado pelo Conselho de Administração, como pede o estatuto do clube.

Qual é o futuro da estrutura?
Logo após rescindir com a Portuguesa, o Flamengo entrou em contato com a empresa responsável pelas arquibancadas e torres de iluminação para que as estruturas sejam retiradas. As reformas feitas na sede da Portuguesa, é claro, vão ser mantidas, e o Rubro-Negro não vai retirar materiais para serem usados na Gávea, como foi especulado.

Qual é o futuro da Ilha?
Após o fim da parceria com o Flamengo, os dirigentes da Lusa já pensam no que fazer com o estádio. A ideia é sentar com outros clubes para dar início a uma união similar com a que teve com o Rubro-Negro.

O Fluminense, por exemplo, que tem utilizado o Maracanã, mas não tem tido lucros, é visto com bons olhos por pessoas ligadas ao time da Ilha. Nos próximos dias, representantes da Portuguesa devem entrar em contato com a diretoria tricolor para iniciar as conversas por um possível acordo.