Diego Alves começa a concretizar sua saída do Fla; Al-Ittihad surge com primeira proposta

Diego Alves durante treinamento no Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza)

A trajetória de Diego Alves no Flamengo já parecia perto do fim. Mas, agora, a hipótese começa a ganhar mais sinais de realidade. Nesta quarta-feira (07 de novembro), o Al-Ittihad, da Arábia Saudita, entrou em contato com o clube carioca para saber informações e manifestar seu interesse no jogador. Além disso, os árabes se mostraram dispostos a desembolsar cerca de R$ 10 milhões na negociação.

Enquanto empurra a definição para o fim da temporada, Flamengo ficou de conversar com o empresário do goleiro, Eduardo Maluf. Mas o contato ainda não ocorreu. Pelo menos é o que garante o empresário. Em entrevista, Maluf falou que ainda não recebeu nada de oficial e revelou o distanciamento dele com o clube.

“Ainda não recebemos nada oficial. Se o Flamengo recebeu eu não posso dizer. Mas não tem clima para falar disso e ele está treinando em separado. O menino (Diego Alves) está machucado, infelizmente aconteceu isso. Ele tem contrato com o Fla até dezembro de 2020. Não tenho reunião marcada com ele”, declarou o empresário.

Batalha judicial
Nos bastidores havia a expectativa de que ao fim do Brasileirão as partes se reuniria para conversar e superaria a história. Mas os acontecimentos impediram esse desfecho. Treinando em horários separados, Diego Alves se mostra cada vez mais insatisfeito. Por isso, junto com seu empresário, se prepara para uma guerra jurídica contra o Flamengo.

Registrando toda sua rotina nas redes sociais, o goleiro vai documentando as dificuldades que tem passado dentro do clube. A possibilidade já faz o Flamengo ficar em alerta. Assim como Diego Alves, o Rubro-Negro vem documentando tudo que é tratado com o jogador e seu agente. Portanto, o clima de tensão entre as partes está no mais alto nível.

Dorival Júnior se manifesta
Desde o começo do episódio, Dorival Júnior tem adotado um discurso mais reservado sobre o tema. Mas, diante toda a polêmica, o treinador resolveu comentar o assunto. Em entrevista, na última terça-feira, o comandante rubro-negro contou que considera normal a insatisfação e que não acredita em clima irreversível com o goleiro.

“Da minha parte não. É natural que nenhum jogador se sinta confortável. Cada um tem uma maneira de reagir, e isso nós temos que conviver. A mim não incomoda (Diego Alves ter ficado insatisfeito com a reserva). Tenho que tomar decisões”, afirmou o treinador

Retirado de: Esporte 24 Horas