Flamengo avalia colombiano de 21 anos, do Junior Barranquilla, como alternativa a Bruno Henrique

Vice-campeão da Sul-Americana e com convocação após a Copa, Luis Díaz é destro, atua pela esquerda e desperta interesse do Rubro-Negro. Time colombiano põe preço alto: US$ 5 milhões

Luis Diaz em ação pela Colômbia (Foto: Tim Clayton/Getty Images)

Com namoro – e muita paciência – por Gabigol e relacionamento sério com Rodrigo Caio, o Flamengo ainda procura um outro zagueiro e um ponteiro como prioridades no mercado. O nome de Bruno Henrique é o preferido na Gávea, apesar das dificuldades de negociação com o Santos, mas há outro jogador em análise: o atacante Luis Díaz, do Junior Barranquilla.

Campeão colombiano, vice da Sul-Americana e em alta com convocação para a seleção de seu país para os amistosos após a Copa do Mundo, Díaz tem 21 anos – completa 22 em janeiro – e possui o perfil que o Flamengo procura: é jovem e atua pelo lado esquerdo – como “pé invertido”, como Vitinho, o titular da posição. O Flamengo não renovou os empréstimos de Marlos e de Geuvânio.

O empresário do jogador, Carlos Van Strasen, recebeu algumas sondagens do futebol brasileiro e da Argentina pelo jogador. O Junior Barranquilla, que perdeu Jarlan Barrera – camisa 10 da equipe -, tenta manter o atacante e põe preço alto para as conversas: US$ 5 milhões – R$ 20 milhões.

Monitorado pelo Centro de Inteligência e Mercado do Flamengo, o jogador provocou contato preliminar do Rubro-Negro com a direção do Junior Barranquilla. Na Gávea, com negociação aberta por Bruno Henrique, o nome de Díaz é tratado como alternativa ao jogador santista. O Flamengo estuda oferta por parte dos direitos econômicos do atleta, tentando baixar a pedida do Junior.

No orçamento de 2019, o Flamengo tem reservado R$ 100 milhões para investimento na compra de jogadores. Parte desse montante será utilizado para pagar o São Paulo pela aquisição de Rodrigo Caio – outra parcela importante está guardada para a possibilidade de fazer contratação de peso, como seria o caso de Dedé, do Cruzeiro, ou até de Bruno Henrique do Santos.

Retirado de: Globo Esporte