Flamengo vence o San José e conquista feito inédito na Libertadores; assista o gol decisivo da partida

Gabigol em ação pelo Flamengo na partida de estreia da Libertadores de 2019 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

O Flamengo deu seu pontapé inicial na Libertadores de 2019 nesta terça-feira (05). Logo na estreia, o Rubro-Negro foi à Bolívia para encarar o San José. Na cidade de Oruro, com altitude de 3.7000 metros, o Fla demorou a se adaptar e alguns jogadores sentiram o efeito do ar rarefeito. O primeiro tempo do jogo foi abaixo do esperado.

Na etapa complementar, o Rubro-Negro conseguiu se organizar, saiu na frente com Gabriel Barbosa e contou com atuação inspirada de Diego Alves para manter o 1 a 0 até o final da partida e voltar para o Brasil com três pontos na bagagem.

Vale destacar que o Flamengo conquistou um feito inédito na história da Libertadores. Isso porque, pela primeira, o time da Gávea conquistou uma vitória em sua estreia atuando numa partida como visitante.

RESUMO DO JOGO

No início da partida, percebeu-se que os jogadores do Flamengo pareciam nervosos. Prova disso foi que, logo no primeiro lance, o Fla tentou encaixar uma jogada de ataque com base no “chutão” e correria de Bruno Henrique pela ponta esquerda.

Enquanto isso, o time da casa, já acostumado a jogar na altitude, parecia mais seguro e confiante. Aos dois minutos de jogo, o meia-atacante Sanguinetti arriscou a primeira finalização. Da entrada da área, o camisa 11 mandou colocado, e a bola passou tirando tinta da trave defendida por Diego Alves. Pouco depois, Rodrigo Ramalho recebeu pela ponta e finalizou na diagonal, mas o goleiro rubro-negro defendeu sem dificuldades.

A primeira finalização do Flamengo foi aos dez minutos de jogo. O camisa 10 teve espaço na intermediária e decidiu arriscar. De longe, o meia chutou forte e quase surpreendeu o goleiro, com a bola passando rente ao travessão. Nos minutos seguintes, o meia protagonizou outro lance, dessa vez, tomando cartão amarelo após o juiz entender que ele deixou o braço para atingir o adversário em disputa de bola.

Aos 20 minutos, o Fla voltou a assustar. Arrascaeta pressionou na saída de bola e conseguiu a posse para o Rubro-Negro. O uruguaio passou para Gabigol. Na entrada da área, o camisa 9 encheu o pé direito para tentar estufar as redes. Porém, além de força, a bola ganhou altura e se perdeu pela linha de fundo.

O San José deu a resposta dois minutos depois. Em chute de longe, Fernandez mandou bola perigosa, que quicou na pequena área e dificultou a vida de Diego Alves. Ainda assim, o camisa 1 pulou para fazer a defesa e mandar para escanteio.

O time da casa não conseguia criar grandes chances. Em compensação, o Flamengo não apresentava astúcia suficiente para armar o contra-ataque. Com passes lentos e poucos jogadores no campo ofensivo, o Rubro-Negro também não construía grandes tramas ofensivas.

Aos 38 minutos, o Flamengo se complicou em mais uma saída de bola passiva e, não fosse o Diego Alves, o San José teria aberto o placar. A referência da equipe, Saucedo se posicionou na entrada da pequena área e recebeu em ótima condição de finalizar. O atacante chutou de primeira, rasteiro, mas Diego Alves cresceu no lance e salvou o Rubro-Negro.

O primeiro tempo chegou ao fim aos 47 minutos, com poucas chances claras de gol e destaque individual para Diego Alves, que fez boas defesas e garantiu que o time da casa não abrisse o placar. Além dele, Bruno Henrique também teve bom desempenho, demonstrando ter sido pouco afetado pela altitude.

No retorno para o segundo tempo, o Flamengo teve a entrada de Everton Ribeiro no lugar de Arrascaeta. Na etapa inicial, o camisa 14 não teve bom aproveitamento e deixou a desejar.

Apesar da mudança de peças, a postura da equipe em campo seguiu a mesma. Quando recuperava a posse de bola, a passividade do Rubro-Negro afastava qualquer lance de perigo. Não a toa, nos dez primeiros minutos, o Fla finalizou apenas uma vez, com Willian Arão, mas sem assustar o goleiro.

O time da casa, com poucos recursos técnicos, conseguia se manter no ataque, mas com criatividade baixa. Ainda assim, aos sete minutos, Saucedo fez jogada de pivô e deixou Hernandez de frente para o gol. O meia encheu o pé e a bola tinha endereço, mas Rodrigo Caio apareceu para bloquear o chute.

O Flamengo conseguiu se manter no ataque por mais tempo, e o gol saiu na base da persistência. Após Bruno Henrique recuperar boa bola no ataque, ele voltou a mostrar entrosamento com Gabriel Barbosa e mandou na medida para o camisa 9. Justificando o apelido de “Gabigol”, o centroavante teve frieza para mandar no cantinho e abrir o placar aos 15 minutos.

(siga nosso perfil no Instagram: @GaveaNews)

O time da casa tentou igualar logo depois. O brasileiro Marcelo Gomes encheu o pé esquerdo da intermediária e a bola tinha endereço. Porém, Diego Alves foi perfeito no lance e voltou a salvar o Fla. Desta vez, mantendo a equipe com vantagem no placar.

O Rubro-Negro voltou a aparecer bem no ataque aos 22 minutos. Após novo passe de Bruno Henrique, Everton Ribeiro ficou em boa condição para finalizar na entrada da área e chutou com força e na direção da meta, mas o goleiro adversário voou para fazer a defesa e impedir que o camisa 7 estufasse as redes.

O San José não se entregava. Aos 28, a equipe chegou na bola aérea e conseguiu finalizar na entrada da área. Diego Alves, impecável até então, apareceu para garantir novamente que a bola não ultrapassasse a linha da meta rubro-negra.

Aos 31, o técnico Abel Braga foi obrigado a fazer uma substituição. Bruno Henrique, que já havia sentido problema físico no primeiro tempo, caiu em campo e teve que ser substituído por Vitinho.

Pouco depois disso, quando o relógio marcava 35 minutos, o centroavante Gabriel Barbosa teve a chance de matar o jogo. O ataque do San José finalizou e Arão travou o tento. Após intercepitar, o camisa 5 lancou para o atacante, que arrancou e chegou em boa condição para finalizar, mas acabou mandando em cima do goleiro adversário.

Outro que sentiu problema físico e precisou sair de maca foi Diego. O camisa 10 foi substituído quando o ponteiro se aproximava dos 40 minutos. No lugar dele, o volante Ronaldo ganhou a vaga.

Na reta final, o San José pressionou, mas não conseguiu furar a defesa do Flamengo, mesmo após cinco minutos de acréscimos. Com isso, o placar de 1 a 0 perdurou até o fim, e o Rubro-Negro garantiu os três pontos na bagagem para retornar ao Brasil, conseguindo superar o adversário em campo e a altitude de Oruro.

Adaptado de: Coluna do Flamengo