Abel volta a destacar importância de Arão no Flamengo: “O equilíbrio é muito maior com ele na equipe”

Abel Braga gesticula para orientar jogadores do Flamengo, durante o clássico contra o Vasco (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

O Flamengo venceu o Cruzeiro na noite do último sábado (27 de abril), no estádio do Maracanã, e iniciou com o pé direito a sua caminhada no Campeonato Brasileiro.

Após a partida, o comandante rubro-negro, Abel Braga concedeu entrevista coletiva e comentou sobre alguns pontos questionados pela torcida rubro-negra, como a presença de Willian Arão na equipe. O treinador voltou a destacar a importância do volante no time.

– Se ele mata dois leões (o volante disse que mata dois leões por dia em entrevista recente), eu mato quatro. Eu que coloco ele para jogar. A gente tem que fazer isso, mostrar personalidade. O equilíbrio é muito maior com ele na equipe -, ressaltou o técnico.

Também muito criticado por conta das recentes modificações que vem realizando no ataque ao colocar Gabigol na ponta e Bruno Henrique de centroavante, “Abelão” justificou as suas escolhas durante a coletiva.

– Falam muita coisa, os 3 últimos jogos ele (Bruno Henrique) fez 5 gols. Gabriel pelo lado fez 2 ou 3. Aquilo que falei, não sei qual o segredo do sucesso, mas sei qual é o do insucesso, que é ir pela cabeça dos outros. Tenho que ir pela minha cabeça, foi uma vitória convincente -, afirmou o treinador, que prosseguiu:

– Qual a melhor posição que você viu jogar o Bruno Henrique no Santos? Lado esquerdo. Arrascaeta no Cruzeiro? Esquerdo. Vitinho? Esquerdo. O que eu vou fazer, só tem um lado esquerdo? Gabriel foi fantástico hoje. O Everton joga pelo lado direito, mas eu ganho com ele também jogando por dentro. O Arrascaeta se tiver que colocar por dentro, não é a que prefere. Eu tenho que sacrificar um. E outro tem que mexer de posição -, completou.

Com a vitória sobre os mineiros, o Flamengo somou os seus três primeiros pontos no Campeonato Brasileiro e agora retorna aos treinamentos para o próximo desafio da competição.

Leia também:

Retirado de: Coluna do Flamengo