Jornalista aponta divergências entre diretores do Flamengo por contratações

Jemerson durante treinamento do Brasil (Lucas Figueiredo/CBF)

O clima no Flamengo é de pressão. Dentro de campo, os resultados e as atuações nas últimas semanas não têm agrado à torcida, que cobra um rendimento melhor de um elenco repleto de talento.

Fora das quatro linhas, a diretoria também é alvo de polêmicas – a Nação pede atitudes mais incisivas dos dirigentes para resolver os problemas do time. No entanto, a diretoria ainda não tem um consenso sobre as contratações que fará.

Segundo o repórter Gustavo Henrique, da Rádio Globo, dois dirigentes importantes do clube têm batido de frente: Luiz Eduardo Baptista, o Bap – vice-presidente de relações externas; e Marcos Braz, vice-presidente de futebol. A causa seria a contratação de um zagueiro.

O primeiro prefere a chegada de Bruno Vianna, que atua no futebol português. Já Braz é entusiasta da chegada de Jemerson, que é jogador do Monaco. De acordo com a apuração, a maior parte da diretoria está do lado do VP de futebol, mas Bap é considerado muito influente nas decisões.

O sistema defensivo do Flamengo vem sendo o mais criticado por grande parte da torcida. A zaga é, inclusive, uma das mais vazadas entre os times da série A na temporada 2019. O ”mochilão” pela Europa tem como ideia principal trazer nomes de peso para suprir essa carência rubro-negra.

Leia também:

Retirado de: Coluna do Flamengo