Gávea repleta de torcedores, contato com a base e repercussão em Portugal: a marca inicial de Jorge Jesus no Flamengo

Elenco do Flamengo durante treinamento na Gávea (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Foi apenas o primeiro teste sob o comando de Jorge Jesus. Mas se dentro de campo – mesmo com a vitória de 3 x 1 sobre o Madureira, gols de Diego Ribas e Vitinho (2) – o time ainda está em estágio inicial para praticar o futebol desejado pelo ‘Mister’, fora das quatro linhas a impressão que se tem é que o treinador português está completamente ambientado.

Depois da partida, realizada na Gávea, Jorge Jesus teve contato com alguns jovens jogadores, meninos das categorias de base do Flamengo. E fez questão de cumprimentá-los, além de corrigir um deles. Ao ser chamado de Jesus, o técnico explicou, de forma bem-humorada:

– É Jorge. Jorge ou Mister. Jesus…” -, e levantou uma das mãos, apontando para o céu, sem a necessidade de completar a frase, antes de sair sorrindo.

A saudade do time e a chance de ver de perto seus ídolos – geralmente distantes, treinando no Ninho do Urubu, que fica na Zona Oeste da cidade – fez da Gávea um turbilhão de emoções na manhã e tarde de sábado (29). Porém, é preciso considerar o ‘Efeito Jesus’ como um dos fatores do grande interesse. E não só do torcedor, mas também da imprensa, inclusive a portuguesa. Algo que o ‘Mister’ fez questão de destacar:

– Além do treino, a ideia era fazer uma festa no coração do Flamengo, a Gávea. Não sei se sabem, mas este treino foi transmitido por duas grandes televisões em Portugal. Neste momento, o Flamengo é mais falado em Portugal do que Benfica, Sporting e FC Porto -, finalizou o treinador.

Leia também:

Retirado de: Coluna do Fla