Dor de cotovelo? Patrocinador do Botafogo detona postura de Pedro em relação ao Flamengo: “Falha de caráter”

Como já tem se tornado costume nos últimos anos, o Flamengo traça metas ousadas na janela de transferências. Não a toa, um dos atletas que o Rubro-Negro chegou a enviar proposta na atual temporada foi Pedro, centroavante que é considerado um dos jogadores mais importantes e promissores do Fluminense.

O Fla, após conversas com a diretoria tricolor, suspendeu a negociação. Porém, por parte do próprio Pedro, surgiu o interesse em ouvir o projeto do clube da Gávea. Em meio a isso, Felipe Neto, que patrocina o Botafogo através da empresa “Vigia de Preço”, decidiu dar seu pitaco, detonando a atitude do camisa 9.

Através do Twitter, o youtuber e empresário relembrou que Pedro foi criado no Fluminense, clube que o acolheu e deu condições para que ele se tornasse um jogador de futebol profissional. Sendo assim, a ideia de jogar pelo Flamengo seria uma falha no caráter do atleta.

“Tenho uma opinião radical no futebol. Jogador que é criado dentro do clube, acolhido, abraçado, cresce e vira um puta profissional, amado pela torcida e identificado com o escudo. Então, depois de tudo, decide que quer jogar no maior rival. Pra mim, é falha de caráter. Minha opinião”, escreveu ele.

Em seguida, ao ser contra-argumentado sobre a questão do profissionalismo, Felipe Neto voltou rebater: “Há outras propostas, há outros caminhos, a decisão de querer ir pro maior rival é pessoal e não tem a ver com ‘a oportunidade da vida’, vide que há imenso mercado interessado. Por isso, ao meu ver, tá longe de ser ‘parte do jogo’, mas isso é uma visão minha.”

SITUAÇÃO COM PEDRO

Após o Flamengo suspender as negociações, visando manter a boa relação com o Fluminense, o atleta foi quem passou a se movimentar para tentar viabilizar o negócio entre os clubes. Através de suas redes sociais, Pedro chegou a fazer publicação sobre o assunto, afirmando que sua intenção não é faltar com respeito ao Tricolor, mas sim tratar uma questão profissional. Enquanto isso, a diretoria do Flu se mantém irredutível, afirmando que o atleta não sai por valor inferior ao da multa rescisória.

Retirado de: Coluna do Flamengo