Veja como estaria a tabela de classificação do Brasileirão sem VAR após a 10ª rodada

Até a décima rodada, árbitro de vídeo já interferiu 96 vezes. Média de quase uma utilização por partida

Cabine do VAR no Maracanã (Foto: Marcelo Theobald)

Novidade para o Brasileirão 2019, o árbitro de vídeo tem tido trabalho na competição. Até o momento, o VAR já foi utilizado 96 vezes em 99 partidas. Ou seja, média de quase uma interferência por jogo. O levantamento é do jornalista esportivo Alexandre Siqueira, que tem catalogado as situações desde a primeira rodada.

A rodada com mais interferências do VAR foi a primeira. Foram 16 indicações para mudanças de decisão do árbitro. A com menos foi a quarta rodada, com apenas quatro utilizações. Porém, vale ressaltar que a tecnologia trouxe mais justiça às partidas e os acertos da arbitragem aumentaram com o auxílio do vídeo.

E sem o VAR, como estaria a tabela? Os clubes mais “prejudicados” pela existência do árbitro de vídeo são Ceará e Corinthians. O Vozão teria quatro pontos a mais e o Timão dois se não fosse a tecnologia. Já o Goiás é o mais “beneficiado”, já que tem quatro pontos a mais devido ao vídeo.

Na parte de cima da tabela a disputa estaria mais acirrada se não fosse o VAR. Sem a tecnologia o Palmeiras teria apenas 24 pontos e o Flamengo, por sua vez, 21. Ou seja, dois a menos e um a mais, respectivamente. Já na parte de baixo, o Vasco estaria ainda no Z-4 com dois pontos a menos e a Chapecoense fora da zona de rebaixamento com dois a mais.

Veja a tabela do Brasileirão 2019 com e sem VAR até a décima rodada:

Leia também:

Retirado de: Torcedores