Volante do Flamengo, Willian Arão aponta diferenças entre o técnico Jorge Jesus e Abel Braga e elogia o atacante Mario Balotelli

Mario Balotelli sorri durante jogo do Olympique de Marselha, da França (Foto: Nicolas Tucat/AFP)

O volante Willian Arão analisou as diferenças entre o trabalho realizado pelo técnico Jorge Jesus e seu antecessor, Abel Braga. De acordo com o atleta do Flamengo, as principais diferenças foram nas metodologias de trabalho.

“Tiveram mudanças, sim. Principalmente nos primeiros 10 dias, na intertemporada que a gente fez, mas o grupo entendeu bem. Um treinador que vem da Europa seria naturalmente diferente de 95 dos treinadores do Brasil”, explicou o volante em entrevista ao “Seleção SporTV”.

“Aqui no Brasil a gente faz o aquecimento de um jeito, lá ele faz de outro. Ele colocava passe e finalização pra nós sem estarmos tão bem aquecidos. É uma questão de costume. (O treino) Já começa muito intenso. No início, a gente estranhou um pouco, mas depois a gente se adaptou.”

Willian Arão ainda explicou que o técnico é didático ao explicar o que deseja para seus atletas. Em algumas ocasiões, ele reúne os jogadores e apresenta vídeos de situações de jogo que podem ser aproveitadas pelo clube rubro-negro.

“Às vezes, ele leva o grupo na sala pra gente ver vídeo do jogo anterior. Às vezes, ele pega vídeos para mostrar algum movimento. Depois vamos pro campo e trabalhamos em cima das imagens que ele passou.”

O atleta rubro-negro aproveitou o papo com os integrantes da bancada e analisou a possibilidade de contar com Balotelli no elenco. Pregando cautela, ele disse que o italiano será bem recebido caso seja realmente contratado.

“A gente trata com naturalidade, é um grande jogador, a gente sabe das qualidades, mas não tem nada certo. A gente conversa entre nós, mas com naturalidade, torcendo por um final feliz pro Flamengo. Se for pra ser bom pro Flamengo, que assim seja.”

Por fim, Willian Arão não quis fazer nenhuma previsão sobre a disputa das quartas de final da Libertadores, em que o Flamengo enfrentará o Internacional, na próxima quarta-feira (31), no Maracanã. O atleta ressaltou a importância de focar no duelo contra o Vasco, no próximo sábado (17), pelo Campeonato Brasileiro.

“Estamos concentrados, trabalhando firme, e vamos deixar o jogo de quarta pra depois. Não adianta pensar na final do Mundial contra o Liverpool se a gente não pensar no Vasco no sábado. Vamos deixar a euforia para o torcedor, o jogo mais importante pra nós é sempre o próximo. Se perde o jogo do Vasco, a gente já sabe como é”, finalizou o volante.

Conversa entre Júlio César e Balotelli:

Leia também:

Retirado de: UOL