Diretor do Flamengo diz que foi ‘mal interpretado’ e se defende após polêmica

Ricardo Lomba (esquerda) e Cacau Cotta (direita) soriem para foto durante candidatura da Chapa Rosa (Foto: Reprodução/Twitter)

Cacau Cotta, diretor de relações externas do Flamengo se envolveu em polêmica nesta quarta-feira ao questionar as pichações nos muros da Gávea e do Ninho do Urubu no “Donos da Bola”, da Band. Após a entrevista, em outro programa, no Fox Sports, o dirigente se esquivou das críticas, se dizendo mal interpretado.

– Minha declaração foi mal interpretada. O torcedor tem direito de protestar. O que não pode é um ato político atingir um patrimônio do clube. Usar a palavra Mickey, um termo em inglês, não é natural de um torcedor. A letra está muito arredondada, muito certinha, profissional mesmo, parece ter sido feita em word – se defendeu.

Na Band, Cacau declarou que o protesto seria político pelo seu conteúdo.

– Da forma que foi escrito, Mickey certo, todo certinho, não foi a torcida, né? Aquilo é político — justificou o dirigente.

Além disso, o diretor fez questão de pedir desculpas aos torcedores.

– Cresci ao lado do Maracanã, nas arquibancadas. Jamais desmereceria o torcedor do Flamengo. Essa não foi minha intenção. Peço desculpas se ofendi a torcida – finalizou.

Retirado de: Extra