Após confusão e expulsão na partida contra o Flamengo, atacante poderá ficar impedido de jogar por até 15 partidas

Sede da CBF no Rio de Janeiro (Foto: Cahê Mota/Globo Esporte)

centroavante Guerrero, o lateral-direito Bruno, o técnico Odair Hellmann e o vice-presidente de futebol do Internacional, Roberto Melo foram denunciados no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pelos fatos ocorridos na derrota colorada para o Flamengo por 3 a 1, no estádio do Maracanã, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O julgamento do quarteto está marcado para a próxima sexta-feira (11 de outubro).

Guerrero, o treinador e o dirigente estão ligados a reclamações e críticas à equipe de arbitragem, encabeçada pelo juiz Luiz Flávio de Oliveira. Enquanto o peruano terá de responder pela expulsão e supostas ofensas na partida, Odair e Melo precisarão se defender pelas palavras proferidas em suas entrevistas coletivas. Já Bruno foi citado pela expulsão no pênalti sobre Gabigol (veja os artigos e as penas previstas abaixo).

atacante tem a situação mais complicada. Ele foi enquadrado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) – em um deles, a denúncia foi dobrada. De acordo com as penas previstas, que são cumulativas, o atacante pode ficar impedido de jogar por até 15 partidas, além de pagar multa de R$ 100 a R$ 100 mil, em caso de condenação.

Guerrero precisou ser contido por seus companheiros (Foto: Reprodução/Globo)

Bruno foi citado no artigo 250, por “impedir de qualquer forma, em contrariedade às regras de disputa do jogo, uma oportunidade clara de gol, pontuação ou equivalente”. O fato se refere ao pênalti cometido em Gabigol. Em caso de condenação, pode pegar gancho de uma a três partidas.

Lateral Bruno em ação com a camisa do Internacional (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

O técnico Odair Hellmann está enquadrado no artigo 258, por “desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões”. Ele pode ficar suspenso de uma a seis partidas.

Já o vice de futebol Roberto Melo também foi denunciado em dois artigos. Somadas, as penas preveem suspensão de até 270 dias, além de pagar multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

As denúncias de cada um e as possíveis penas são as seguintes:

Bruno:

  • Art. 250, parágrafo 1º, inciso I: impedir uma oportunidade clara de gol. Pena: suspensão de uma a três partidas.

Paolo Guerrero:

  • Art. 243-F (por duas vezes): ofender alguém em sua honra. Pena: multa de R$ 100 a R$ 100 mil e suspensão de uma a seis partidas.
  • Art. 258-B. Invadir local destinado à equipe de arbitragem. Pena: suspensão de uma a três partidas.

Odair Hellmann:

  • Art. 258, parágrafo, 2º, inciso II: desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões. Pena: uma a seis partidas.

Roberto Melo (vice de futebol):

  • Art. 258, parágrafo, 2º, inciso II: desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões. Pena: suspensão de 15 a 180 dias.
  • Art. 243-F: ofender alguém em sua honra. Pena: multa de R$ 100 a R$ 100 mil e suspensão de 15 a 90 dias.

Relembre as polêmicas:

Guerrero recebeu o cartão vermelho aos 43 minutos do primeiro tempo do duelo no Maracanã, no dia 25 de setembro. Pouco antes, havia se revoltado com a não marcação de um pênalti sobre ele. Depois, chocou-se com Rodrigo Caio e teve um sangramento no supercílio. A cadeia de acontecimentos deixou o atleta enfurecido, que deu um chute no ar e proferiu xingamentos contra o árbitro Luiz Flávio Oliveira.

Retirado de: Globo Esporte

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here