Flamengo acerta mais uma indenização por vítima da tragédia no Ninho do Urubu

Entrada do Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Banner Stake

O Flamengo definiu no início desta semana o segundo acordo com familiares de vítimas fatais no incêndio de 8 de fevereiro, no Ninho do Urubu. Apesar de serem 10 mortos, são 11 negociações distintas e a que chegou ao fim foi com o pai de Rykelmo. Há conversas em andamento por outros quatro garotos: Bernardo, Vítor Izaias, Samuel e Gedson.

O ex-volante, falecido aos 16 anos, tinha pais separados e ambos buscaram o Flamengo para conversas. De acordo com a Justiça, pai e mãe têm direito por danos morais após a tragédia.

Do lado paterno, documentos foram apresentados para comprovar a participação efetiva na criação de Rykelmo, apesar do divórcio. O Flamengo confirma a informação do site Globo Esportede que fez mais um acordo, mas mantém o sigilo quanto ao nome do atleta.

Rykelmo em ação pelo Flamengo (Foto: Reprodução)

Já a negociação com a mãe do ex-volante foi encerrada na última quinta-feira pela advogada Gislaine Nunes. A representante prometeu entrar com pedido de intervenção no Ministério Público, além de ações nas áreas cível, contra o Flamengo, e criminal, contra Rodolfo Landim.

O Flamengo mantém negociações com o advogado Thiago D’Ivanenko, que representa as famílias de Bernardo Pisetta e Vítor Izaias. A defensoria pública representa Samuel Thomas e mais recentemente o tio de Gedinho, que é advogado, abriu mão do grupo que representava a família para tratar direto com o clube sobre o tema.

Retirado de: Globo Esporte