Flamengo e Ministério público se entendem, e TAC encaminha liberação completa do Ninho do Urubu

Audiência no juizado da infância e juventude e com presença da secretaria de urbanismo definiu prazos e exigências. Expectativa é que documento ampare clube para concentrar e alojar no CT

Entrada do Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Banner Stake

O Flamengo entrou em acordo nesta terça-feira para utilização completa do Ninho do Urubu. Em audiência no Ministério Público com a presença de autoridades, o clube se comprometeu a cumprir um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com todas as exigências para legalização do CT. O próximo passo é a homologação do documento, o que o clube acredita que acontecerá em até 48 horas.

O vice geral e jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee de Abrantes esteve na sede no MP no centro do Rio. O encontro aconteceu no Juizado da Infância e Adolescência. Corpo de Bombeiros, Secretaria de Urbanismo e Vigilância Sanitária também tiveram pendências incluídas no trato.

O documento final conta com detalhes minuciosos impostos por cada órgão para que o Ninho cumpra todas as medidas de seguranças.

Desde o incêndio de 8 de fevereiro, o local está interditado para concentração dos profissionais e alojamento das categorias de base. No momento, o CT funciona aberto parcialmente, apenas para atividades diurnas, sem pernoite.

A liberação da presença de menores de 18 anos é recente e apenas há duas semanas as categorias de base voltaram a usar a estrutura do local. Como previsto antes da tragédia, os jovens agora ocupam a estrutura próxima ao campo 5, que pertencia aos profissionais até o início de 2019.

O TAC passa a ter validade a partir do momento que seja homologado pelo juiz da infância e juventude. A partir daí, a ação pública existente contra o Flamengo passa a ser extinta, com o clube se comprometendo a cumprir todas as exigências para legalização definitiva no prazo previsto.

Retirado de: Globo Esportes