Volante do Flamengo, Willian Arão se diz honrado após ser ovacionado no Maracanã: “Quero fazer história aqui”

Willian Arão em ação pelo Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

O Flamengo teve mais uma vitória tranquila no Campeonato Brasileiro. Dessa vez, o contexto ajudou. O Internacional tivera dois atletas expulsos ainda no primeiro tempo, e o Rubro-Negro não encontrou muitas dificuldades para bater o Colorado por 3 a 1.

Willian Arão, um dos destaques do Fla desde a chegada de Jorge Jesus ao time carioca, foi substituído e teve seu nome gritado pelos mais de 60 mil torcedores que estiveram presentes no Maracanã. O volante comentou sobre o assunto, na zona mista do estádio:

Leia também:

— Fico muito feliz. Eu disse ali atrás que me sinto honrado por ter o nome gritado por mais de 60 mil pessoas, mas acho que é fruto do meu trabalho. Estou jogando bem, acho que estou fazendo por onde. Mas não estou satisfeito. Quero continuar, quero melhorar a cada partida junto com meus companheiros, ajudar o Flamengo a conquistar coisas grandes… Eu não quero parar por aqui. Quero ganhar títulos… Fazer história aqui -, disse o volante.

No início do segundo tempo, antes de ser substituído, Willian Arão cometeu uma falha que resultou no gol solitário da equipe gaúcha. Porém, o erro não apagou a boa atuação do atleta enquanto esteve em campo. Somando boas partidas pelo Fla, Arão confessou que tem vivido um bom momento, mas ainda vê margem para evolução.

— Hoje eu estou muito tranquilo, cada vez mais adaptado e tranquilo. Obviamente a gente tem muita coisa a melhorar como um time, e eu como jogador. Nunca estou satisfeito, mas estou muito tranquilo, à vontade e adaptado -, finalizou Willian Arão.

O Flamengo volta a campo no próximo sábado (28), para encarar o São Paulo, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo está marcado para ter início às 19h (horário de Brasília) e vai ser disputado no Maracanã. Até então, mais de 55 mil ingressos foram vendidos para este duelo. O Rubro-Negro lidera a competição, com 48 pontos, enquanto o Tricolor paulista ocupa a sexta colocação, com 35.