Repórter do Grupo Globo tenta provocar o atacante Gabigol, mas acaba se dando mal e recebe resposta irônica

Gabigol em ação pelo Flamengo na partida de estreia da Libertadores de 2019 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Foi difícil, foi demorado e tirou o sono de muita gente, mas Gabigol passou em branco nesta vigésima segunda rodada.

Antes de ser parado pela cera tricolor, o artilheiro do Brasil chegou a onze jogos consecutivos balançando as redes – somando dezoito tentos, sete a mais que Gilberto, vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro. A febre por gols de Gabriel Barbosa parece ter assombrado André Hernan (repórter do Grupo Globo), que, após o empate em 0 a 0 com o São Paulo, não perdeu a chance de provocar o atacante rubro-negro.

Leia também:

“Vai ter gol do…” postou o repórter do Grupo Globo.

Imediatamente, Mauro Cezar, dos canais ESPN, respondeu a ironia do repórter relembrando a passagem de Gabigol pelo Santos e reforçando sua confiança em mais gols do artilheiro.

“Claro, só se ele se machucar vai parar de fazer gols. A temporada não acabou. Aliás fez o da vitória do Santos sobre o São Paulo no Morumbi ano passado“.

Confira as publicações:

Flamengo e São Paulo abriram a 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo marcou a estreia de Fernando Diniz – técnico assumiu o lugar de Cuca – e o primeiro empate do Rubro-Negro como mandante neste campeonato. Com um elenco inferior, o Tricolor mostrou, desde o primeiro minuto, que sua postura seria apenas defensiva, sem buscar a vitória. Durante o jogo, porém, a equipe paulista pouco deixou a bola rolar – exagerou na quantidade de faltas (27) e segurou muito o jogo com atendimentos em campo.

Após o jogo, Gabriel Barbosa criticou a postura do adversário.

– Desde o começo do primeiro tempo eles estavam querendo o empate. A gente achou isso meio estranho, até porque eles têm grandes jogadores e a gente queria jogar e eles realmente seguraram muito o tempo, caiam, toda hora faziam uma cera. Não entendi bem como um time como o São Paulo vem aqui para comemorar um empate. A gente queria jogar, vencer. O juiz deu seis de acréscimo, mas poderia dar uns 10, 15, porque realmente o jogo não andou, mas respeitamos -, disse o artilheiro na zona mista do estádio.

Retirado de: Coluna do Fla