Flamengo é assombrado por lesões e espera grupo 100% até estreia da Copa Libertadores da América

Taça da Copa Libertadores da América (Foto: Divulgação/Conmebol)

O Flamengo voltou de férias mais tarde que seus concorrentes, mas iniciou a temporada em ritmo de decisão. Envolvido com o Carioca, a Supercopa e a Recopa, o Rubro-Negro tem um começo de ano acidentado e marcado por lesões.

Após ter fratura na tíbia descartada no empate por 2 a 2 contra o Independiente del Valle, o atacante Bruno Henrique teve diagnosticadas duas lesões no joelho. Com dores na coxa, Rodrigo Caio deixou o estádio Atahualpa com problemas musculares e iniciou tratamento.

De volta ao Rio, a dupla começou o processo de fisioterapia e espera estar em condições para a estreia do Fla na Copa Libertadores, dia 4 de março, contra o Junior Barranquilla. Como a média estimada para retorno de ambos é de 15 dias, a partida na Colômbia é uma meta plausível.

“O atleta Bruno Henrique sofreu um trauma na perna direita, foi levado para um exame de emergência para descartar fratura. Pela dor no joelho, chegando ao Rio nós solicitamos exames mais complexos para avaliar a lesão no joelho. Foi constatada uma lesão no ligamento colateral medial e um estiramento na cápsula póstero-lateral. Vai iniciar tratamento de fisioterapia, mas é tratamento conservador e sem necessidade de cirurgia. Rodrigo Caio sentiu o adutor esquerdo e foi constatada lesão após exames de ressonância magnética. Os dois estão vetados e serão reavaliados”, explicou Marcio Tannure, chefe do departamento médico rubro-negro.

O ano de 2020 começou complicado para o zagueiro, que ficou alguns jogos fora de combate por conta de um corte no joelho. Para complicar um pouco mais, Léo Pereira, um dos novos contratados, também teve lesão na coxa e já desfalcou o Rubro-Negro. A tendência, no entanto, é que ele esteja à disposição para o jogo de amanhã (22) contra o Boavista, às 18h, no Maracanã, válido pela final da Taça Guanabara.

Opções

Sem Bruno Henrique, Vitinho, Michael e Pedro Rocha surgem como as alternativas menos traumáticas para o técnico Jorge Jesus. O ex-Goiás tem entrado com alguma frequência, enquanto Rocha ainda não jogou um minuto sequer com a camisa rubro-negra. Vitinho, por sua vez, entrou bem em Quito.

No setor defensivo, Gustavo Henrique e Léo Pereira deverão formar o miolo de zaga ao menos na decisão contra o Independiente del Valle. Se Pereira não estiver em condições, Thuler será titular diante da equipe da Regiões dos Lagos.

Retirado de: UOL

7 COMENTÁRIOS

  1. esqueceu que a rede Globo é satanista pode ver que jogou praga no Flamengo porque não tá conseguindo os jogos do Flamengo aí jogou macumba no clube entendeu

  2. ...

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here