Entenda como o Flamengo idealizou as primeiras finais mesmo com pouco tempo de preparação

O Flamengo se prepara para mais duas finais nos próximos dias – Taça Guanabara e Recopa Sul-Americana – depois de apenas 15 treinamentos de fato ao longo de um mês, que contou ainda com a disputa da Supercopa do Brasil.

Desde a reapresentação do elenco principal, dia 27 de janeiro, houve muito pouco tempo para inserir trabalhos de pré-temporada, o que naturalmente desgastou a equipe mais rápido.

Esse é o entendimento da comissão técnica de Jorge Jesus e do Centro de Excelência em Performance do Flamengo, que trabalharam desde o começo do ano cientes de que o sacrifício seria exigido em função das competições fora de época.

Para disputar as finais da Supercopa do Brasil, no domingo passado, e a Recopa, a partir da última quarta-feira, ainda foram necessárias viagens para fora do Rio.

Diante desse cenário, sobretudo após o jogo na altitude de Quito contra o Independiente Del Valle, a equipe que encara o Boavista pode sofrer algumas alterações.

Vale lembrar que o Flamengo não terá Bruno Henrique e Rodrigo Caio, que se lesionaram no último jogo. Mas pode ter o retorno de Léo Pereira, este já recuperado de problema muscular.

A comissão técnica entendeu que não era necessário fazer um rodízio até agora para evitar lesões, e viu as baixas como consequências de jogo, embora saiba que a preparação não foi a ideal, pelo tempo curto.

O elenco principal voltou de férias e ficou sete dias apenas em treinamento para a estreia diante do Resende. Em seguida, foram mais três dias de atividades para encarar o Madureira. E dois treinos antes do Fla-Flu.

Após essa sequência, com vitórias, o Flamengo viajou para Brasília e treinou duas vezes para enfrentar o Athlético-PR às 11h no Mané Garrincha, conquistando o título com facilidade. De lá, seguir para a altitude de Quito, onde treinou apenas uma vez para enfrentar os equatorianos campeões da Copa Sul-Americana.

Titulares do Flamengo fizeram treino físico nesta sexta-feira (Foto: Divulgação)

A partir do Fla-Flu, o rubro-negro teve pouco tempo de preparação para os jogos mais importantes e decisivos. Mas utilizou as primeiras partidas como treinamento para eles. Mesmo assim, viu a carga ficar mais pesada e pode abrir mão de sua força máxima na decisão do turno do Estadual para encarar a Recopa mais inteiro na quarta-feira.

Nesta sexta-feira, os jogadores se reapresentaram, os titulares fizeram um treino físico, e em seguida apenas quem não foi a campo no Equador fez uma atividade com bola específica para o jogo com o Boavista.

Retirado de: O Globo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here