Assista os melhores momentos do jogo entre Flamengo x Grêmio

Taça do Campeonato Brasileiro (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)
Banner Stake

O Grêmio visitou o Flamengo no estádio do Maracanã e, com gol de Pepê, vencia o rival até os 43 minutos da etapa final. Após chamada do VAR, Gabigol marcou de pênalti e empatou o jogo em 1 a 1. Instável desde a chegada de Domènec Torent, o Fla venceu uma, empatou uma e perdeu duas.

O duelo entre gaúchos e cariocas foi de muita marcação e ocupação dos espaços. Sem muitas chances reais criadas de parte a parte, os gremistas foram letais em uma das poucas oportunidades construídas e nocautearam o adversário, que só obteve a igualdade após o árbitro de vídeo entrar em ação.

https://www.youtube.com/watch?v=oz4Jl6lJ2-I

Flamengo: bom início e queda

Após a vitória sobre o Coritiba, o Flamengo entrou em campo com traços daquele time que dominou o futebol brasileiro e sul-americano em 2019. Com domínio da bola e passes rápidos, o Fla iniciou melhor o jogo, mas viu o rival se acertar em campo e igualar a parada. O gol contra foi uma ducha de água fria no time, que não voltou bem para os 45 minutos finais, embora não tenha faltado empenho. O drama rubro-negro aumentou ainda mais com a contusão de João Lucas, substituído pelo lateral-esquerdo Renê. Sem objetividade, o Fla trocou passes, rondou a área adversária, mas não levou perigo para Vanderlei até que houve o lance que decretou o empate.

Grêmio não espera e faz jogo ligado

O Grêmio não recuou linhas e ficou à espera do Flamengo. Desde o início, o time pressionou e fez até perseguições longas para manter a marcação. Como resultado, conseguiu controlar o setor em frente à área e ganhou espaço para atacar pelos lados. A atuação concentrada, ligada, rendeu o gol de Pepê e mais duas boas oportunidades.

Pepê sobra na turma e decide

O jovem teve atuação digna do substituto de Cebolinha. Protagonista ao marcar o gol, participativo ao dar assistência para outra grande chance, Pepê foi o melhor do Grêmio em campo com sobras e índice de trabalho alto. Ele caiu pelos dois lados e levou os defensores do Fla ao desespero com velocidade e ultrapassagens.

Bruno Henrique muito abaixo

Não é de hoje que o atacante Bruno Henrique não vive seu melhor momento, mas o camisa 27 foi peça nula no jogo desta noite. Sem explosão e com a confiança em baixa, ele não foi nem sombra do jogador de 2019. Bruno limitou-se a tocar de lado, não encarou os zagueiros rivais e abriu mão das jogadas de velocidade.

Cronologia

Aos 44 da etapa inicial, Pepê recebeu e bateu sem chances para Diego Alves. Com auxílio do VAR, o árbitro Rafael Traci viu toque de mão de Kannemann com a mão na grande área. Aos 43, Gabigiol bateu e marcou.

Duelo de estilos à beira do campo

Além do embate entre gremistas e rubro-negros em campo, os técnicos também demonstraram estilos opostos fora das quatro linhas. Do lado tricolor, um agitado Renato gesticulava e cobrava seus jogadores com veemência. Já Domènec Torrent manteve a calma e pouco falou ao longo do jogo., limitando-se a observar o clássico em silêncio.

Novo jogo, novo mosaico

Sem torcida no Maracanã, os rubro-negros têm se esforçado para criar um ambiente favorável. Assim como houve no jogo contra o Atlético, um mosaico foi montado no setor leste do estádio. Dessa vez a frase de apoio escolhida foi “Vamos, Flamengo”.

Reforço na área

Com a saída de Rafinha, o Flamengo agiu muito rápido e acertou a chegada do lateral-direito chileno Isla. O novo camisa 44 já assinou contrato, vestiu a camisa rubro-negra e é aguardado no Rio de Janeiro.

Retirado de: UOL