Flamengo tem o menor elenco entre brasileiros na Libertadores; veja lista

0
Após marcar contra o Santos, Gabigol comemora com o elenco do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Dos 32 clubes que voltam nesta terça-feira (15) a jogar a fase de grupos da Libertadores, somente sete usaram até agora ao máximo o aumento do número de inscritos na competição. Dois deles são brasileiros: São Paulo e Grêmio têm 40 inscritos —- o prazo para atualizar essa lista era 12 de setembro. Palmeiras, Santos e Inter têm 39, Athletico 38 e o Flamengo “só” 34.

O Flamengo, que tem sofrido algumas críticas pelo rodízio de jogadores proposto pelo técnico Domenec Torrent, mostra que confia no elenco que tem e evitou até de encher a lista de garotos, como precaução para se ocorrer muitos casos de Covid-19. O protocolo do futebol, tanto para torneios internacionais quanto nacionais, é isolar atletas contaminados, que perdem entre 10 e 14 dias de treinos e jogos.

Primeiro a Conmebol passou a lista de 30 para 40 atletas e no último domingo ampliou ainda mais, para 50. A precaução é evitar que surtos de Covid-19 façam algumas equipes darem WO na competição. Pelo novo regulamento, os clubes têm agora até 18 de setembro para aumentar em dez jogadores seus elencos. Do Brasil, portanto, somente Grêmio e São Paulo podem atingir 50, mas é improvável que ocorra.

Os clubes já apelaram para atletas de base. O Palmeiras, por exemplo, inscreveu um atacante de 16 anos, Giovani Henrique, que no ano passado disputou o Campeonato Paulista sub-15. Segundo dados oficiais, ele nem contato profissional ainda tem com o clube. Outros dois jovens atacantes, João Pedro, 18, e Marcelinho, 17, também foram inscritos mesmo sem fazer parte do elenco de Vanderlei Luxemburgo.

Como revelou o blog, em reunião com os clubes e as confederações, a direção da Conmebol avisou que não adiaria partidas caso alguns times tivessem vários casos de Covid-19 — a CBF fez isso nas primeiras rodadas do Brasileiro. Se um time não comparecer com sete atletas para jogar perderá por WO, avisou a confederação. Para evitar isso, portanto, aumentou de 30 para 50 o número de inscritos na competição.

Também houve mudança no número de trocas de inscritos que podem ocorrer durante a Libertadores. Para as oitavas, quartas e semifinal poderão ser três, não duas, em cada fase. Para a final continuam proibidas alterações. Mas há um detalhe: não poderá haver aumento dos elencos. Se após 18 de setembro o Flamengo mantiver 34 jogadores inscritos, por exemplo, irá com 34 até o fim, só podendo mudar nomes.

O aumento da lista de 40 para 50 foi feito depois de uma série de casos de Covid-19 em times argentinos, principalmente nos tradicionais River Plate e Boca Juniors. O Boca tinha até o dia 12 de setembro 40 jogadores registrados, mas o River apenas 29.

Veja o número de inscritos de cada um dos 32 times:

  • Brasil
    • Grêmio – 40
    • São Paulo – 40
    • Palmeiras – 39
    • Santos – 39
    • Inter – 39
    • Athletico – 38
    • Flamengo – 34
  • Argentina
    • Boca Jrs – 40
    • Racing – 40
    • Defensa y Justicia – 33
    • River Plate – 29
    • Tigre – 29
  • Equador
    • Del Valle – 33
    • Barcelona – 30
    • LDU – 30
    • Delfín – 29
  • Chile
    • U. Católica – 37
    • Colo Colo – 35
  • Uruguai
    • Nacional – 40
    • Peñarol – 36
  • Bolívia
    • J. Wilstermann – 33
    • Bolívar – 33
  • Peru
    • Binacional – 29
    • Alianza Lima – 28
  • Paraguai
    • Olimpia – 40
    • Libertad – 40
    • Guaraní – 39
  • Venezuela
    • Caracas – 37
    • Estudiantes de Mérida – 34
  • Colômbia
    • Independiente Medellín – 31
    • América de Cali – 29
    • Junior Barranquilla – 29

Retirado de: Marcel Rizzo/UOL

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here