Vice-presidente jurídico do Flamengo fala sobre a partida contra o Palmeiras

32
Reinaldo Belotti (esquerda), Rodolfo Landim (centro) e Rodrigo Dunshee de Abranches (direita) (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente geral e jurídico do Flamengo, afirmou que o adiamento da partida contra o Palmeiras, válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, não é mais uma questão esportiva, mas sanitária. O jogo está marcado para o próximo domingo (27), às 16h, no Allianz Parque.

“As pessoas falam que o Flamengo deve jogar com garotos da base. Como nós vamos trazer os garotos da base para misturar com pessoas que foram submetidas a uma altíssima carga viral. Temos nove atletas não contaminados. Aí, eles passam para os outros onze, para a arbitragem, para o Palmeiras. Não é uma questão esportiva, é uma questão sanitária, é uma recomendação médica de infectologistas que o jogo seja adiado. Tenho quase que convicção de que a CBF vai acolher o pedido de adiamento. A única forma de parar o contágio é parar até segunda-feira. Esse é o fundamento do nosso pedido”, disse em entrevista ao Seleção SporTV.

O dirigente explicou que até segunda-feira (28) o Flamengo pode ter novos casos de covid entre jogadores, comissão técnica e direção. Segundo Dunshee, apenas depois do dia 28 será possível garantir que os funcionários que testaram negativo não sejam falsos negativos e é necessário manter todos isolados até lá.

“Hoje, são dezesseis atletas e vários membros da comissão. Os outros estão em isolamento, como eu. Eu estava em contato intenso com eles. O laudo que a gente tem diz que a janela para a manifestação de sintomas e contaminação é até segunda-feira. Só a partir de segunda-feira, o Flamengo vai ter condições de dizer que os testes negativos são realmente negativos”, completou.

Retirado de: UOL

Volante contratado

A diretoria do Flamengo acertou a contratação de mais um volante. Confira abaixo todos os detalhes e inscreva-se em nosso canal no YouTube.