Flamengo ultrapassa R$ 100 milhões com patrocinadores

7
Rodolfo Landim durante entrevista coletiva na Gávea (Foto: Agência Foto BR)

A nova parceria do Flamengo com o “Mercado Livre” fez o valor do patrocínio ultrapassar R$ 100 milhões pelo uniforme e redes sociais. O clube já previa um aumento de arrecadação com a camisa para este ano. Haverá ainda um pequeno acréscimo porque a agremiação bateu a meta de venda de peças esportivas prevista no contrato da Adidas.

No total, o clube rubro-negro terá uma receita em torno de R$ 110 milhões anuais com patrocínios do futebol ligados ao seu uniforme de acordo com levantamento feito pelo blog. Há ainda espaços disponíveis no calção e nas mangas.

O maior acordo é com a Adidas para fornecimento de material esportivo. Com os reajustes anuais, esse contrato chega a aproximadamente R$ 40 milhões. Mas isso envolve valores pagos diretamente ao clube, as luvas pagas na assinatura e material esportivo.

No ano de 2020, pela primeira vez, foram vendidas mais de um milhão de peças do Flamengo pela Adidas. Com isso, o clube passou a ter direito a royalties, embora o valor ainda seja pequeno perto do montante fixo.

O maior patrocínio é com o BRB no total de R$ 32 milhões fixos. Esse montante pode aumentar de acordo com as variáveis. Em seguida, está o contrato atual com o Mercado Livre que atinge R$ 18 milhões. O acordo com a Total é de R$ 6 milhões anuais, o da Sportsbet atinge R$ 9 milhões. A Moss aparece com R$ 3,5 milhões, e a Tim, R$ 4 milhões. No total, são R$ 112 milhões.

Em entrevista ao blog, no início de abril, o vice-presidente de marketing, Gustavo Oliveira, tinha afirmado que, com a venda da manga e das costas, o patrocínio rubro-negro seria próximo ao palmeirense. “Se não está igual a Crefisa vai chegar muito próximo quando vendermos as costas e a manga. Ou vai ficar quase igual ou pouco menor. Será muito próximo do que paga. Não é um modelo comparável”, disse ele.

De qualquer maneira, o Flamengo tem como meta de patrocínio R$ 148 milhões no ano de 2021. Esse valor, no entanto, inclui parcerias de outros esportes, só de redes sociais e patrocínios incentivados feitos para modalidades.

Retirado de: UOL

7 COMENTÁRIOS

  1. Em questão de dinheiro, a vice-presidência de marketing conseguiu atender aos críticos. Demorou, mas vendeu bem quase todos os espaços. Agora só falta firmar parcerias que vão além de receber dinheiro por estampar marca em camisa, que tragam vantagens em produtos ou serviços para sócios e torcedores em geral. O ML tem muito potencial para isso, principalmente na parte de logística. Tomara que façam algo nesse sentido também.

  2. Estava na cara que a MRV, uma das empresas ‘campeãs’ da ROUBALHEIRA lulo-petista, iria pular fora depois que nosso pres Landim passou a dar porrada dia-sim-outro-também na globolixo, parceira n° 1 da construtora MG, que apenas busca trazer pobreza e escravidão para o sofrido Povo Brasileiro. Mengão é Brasil, e, aqui queremos deixar pra nossos filhos-netos um futuro com liberdade e prosperidade. Vivas! ao nosso pres Landim. SouMengãoAtéMorrer. SRN

    • Tá sertu…agora sim o Brasil tá bem prospero mesmo, seus “filhos-netos” vão ficar orgulhosos de ti. Obs: nem quero imaginar como vc concebeu um “filho-neto”, melhor manter minha sanidade intacta rs

      • Aí maluco, prefiro ficar calado diante dum cara de boca suja, como você. Graças a Deus! tenho pais que me deram uma ótima educação. Não te quero mal. Fique com Deus!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here