No Flamengo, Gabigol acerta mais pênaltis do que Messi, CR7 e Neymar

0
Gabigol em ação pelo Flamengo durante a partida contra a LDU na Copa Libertadores de 2021 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Todos os torcedores costumam comemoram os pênaltis marcados a favor do seu time de coração como se já fossem gols. Os flamenguistas têm um motivo extra para acreditar que “bola na cal” significa “bola na rede”.

Cobrador oficial do atual bicampeão brasileiro, que hoje visita o Unión La Calera, no Chile, pela quarta rodada do Grupo G da Libertadores, Gabriel Barbosa costuma converter mais pênaltis em gols que os atacantes mais badalados do futebol mundial.

Desde que chegou ao Flamengo, no começo de 2019, o dono da camisa 9 teve à disposição 20 penalidades. Dessas, nada menos que 19 morreram dentro das redes adversárias e movimentaram o placar.

Nem mesmo estrelas badaladas do porte de Cristiano Ronaldo, Lionel Messi, Neymar, Robert Lewandowski, Kylian Mbappé e Erling Haaland conseguiram ter, nesse mesmo período, um aproveitamento de 95%, como o de Gabigol.

Quem mais se aproxima do nível de acerto do centroavante flamenguista é justamente o outro brasileiro da lista. Neymar, seu ex-companheiro de Santos, anotou 14 gols de pênalti e cometeu um erro (93,3%) em jogos do Paris Saint-Germain e da seleção nos últimos dois anos e cinco meses.

Além do camisa 10 do PSG, somente um outro integrante do clube dos maiores astros da bola, Lewandowski, o último ganhador do prêmio de melhor jogador do mundo, tem uma taxa de conversão de penalidades na casa dos 90%. Os acertos de CR7 e Mbappé estão no nível de 80%, enquanto os de Messi e Haaland nem chegam a atingir essa marca.

Melhor que todos eles (pelo menos nesse fundamento), Gabigol só perdeu um pênalti desde que desembarcou no Flamengo. Na Taça Rio de 2020, ele mandou uma cobrança no travessão contra o Botafogo. Menos mau que o gol não fez falta, já que os rubro-negros venceram por 3 a 0.

Na Libertadores 2021, o atacante já cobrou dois pênaltis: um contra o Vélez Sarsfield (ARG) e outro ante a LDU (EQU). No total, ele marcou cinco gols na competição e divide a artilharia com os colombianos Jarlan Barrera (Atlético Nacional) e Miguel Borja (Atlético Junior).

Dos representantes brasileiros na fase de grupos, apenas Flamengo e Palmeiras continuam com 100% de aproveitamento depois da disputa de três rodadas. Internacional, Fluminense, São Paulo e Atlético-MG também lideram seus grupos e estão encaminhando a classificação.

O único time em situação mais delicada é o Santos, que só somou três pontos até o momento, está em terceiro na chave e tem hoje um jogo decisivo para seu futuro na competição, contra o Boca Juniors.

A decisão desta edição do torneio continental está agendada para o dia 20 de novembro e, assim como nos dois últimos anos, será disputada novamente em jogo único. A sede, no entanto, ainda não foi divulgada pela Conmebol.

Aproveitamento em pênaltis (desde 2019)

  • Gabriel Barbosa (Flamengo) – 95% (19 gols em 20 cobranças)
  • Neymar (PSG) – 93,3% (14 gols em 15 cobranças)
  • Robert Lewandowski (Bayern) – 90,9% (20 gols em 22 cobranças)
  • Cristiano Ronaldo (Juventus) – 87,5% (28 gols em 32 cobranças)
  • Kylian Mbappé (PSG) – 80% (12 gols em 15 cobranças)
  • Lionel Messi (Barcelona) – 79,2% (19 gols em 24 cobranças)
  • Erling Haaland (Borussia Dortmund) – 77,8% (7 gols em 9 cobranças)

Retirado de: UOL

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here