Campeonato Carioca será transmitido em emissora ‘alternativa’

Torcida do Flamengo comparece ao clássico contra o Vasco pelas semifinais do Campeonato Carioca (Foto: Paula Reis/Flamengo)

Em meio às negociações para os direitos de transmissão do Campeonato Carioca, a TV Bandeirantes, o SBT e a ESPN demonstraram interesse na competição, e uma reunião ainda nesta semana pode fazer o assunto avançar. Caso o atual cenário não tenha modificações, a tendência é que Botafogo e Vasco não assinem o acordo e busquem parcerias com base na Lei do Mandante.

  • As negociações para o direito de transmissão do Estadual do Rio estão sendo levadas à frente pela Brax.
  • Esse possível acordo com as interessadas seria para exibição de partidas de Flamengo, Fluminense e os pequenos.
  • O Flamengo e os clubes de menor investimento já têm um acordo alinhado. O Fluminense quer R$ 15 milhões e avança nas conversas para fechar.

— A nossa posição é, a nível estadual e nacional, da diminuição da diferença que existe hoje. Estamos fazendo uma proposta que entendemos que o Fluminense vai estar remunerado de acordo com aquilo que o que acha justo para o tamanho da competição e apelo dos seus jogos, disse Mário Bittencourt, presidente do Fluminense.

Leia também:

  • A ideia é que tudo seja concretizado até o fim do mês. O Carioca começa no dia 12 de janeiro.
  • Nas últimas duas temporadas, a Record transmitiu em TV aberta, enquanto os outros jogos foram exclusivos do sistema PPV, seja com canal próprio nas operadoras de TV, por streaming, ou pelos canais de clubes na internet. O modelo não atingiu as metas.
  • A Ferj rompeu com a Sportsview, agência responsável pela comercialização do campeonato em 2021 e 2022, e os novos contratos estão sendo negociados pela Brax.
  • A Lei do Mandante, sancionada no ano passado, permite o clube mandante, com uma alteração da Lei Pelé, a prerrogativa exclusiva de negociar os direitos de transmissão de seus jogos.

Botafogo e Vasco fora

As últimas semanas foram de publicação de notas com trocas de farpas entre os dois clubes, a Ferj e o Fla. A decisão de Bota e Vasco aconteceu após o “Extra” divulgar um acordo entre o Rubro-Negro e a federação para o recebimento do dobro da cota.

  • Em ofício, o Cruz-Maltino disse que tomaria “todas as medidas cabíveis, nos âmbitos esportivo e jurídico.
  • O Botafogo disse que não aceitaria “participar de um acordo em que há obscuridão nas negociações.
  • A Ferj classificou a nota do Alvinegro como “ofensiva, leviana e completamente distante da verdade”.
  • O Fla rebateu os rivais e apresentou justificativas para receber mais, como número de torcida, audiência, redes sociais.

Retirado de: UOL