Muita grana! Flamengo quer investir bolada na reforma do Maracanã

Estádio Maracanã (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

O Flamengo e Fluminense têm a concessão provisória do Maracanã enquanto esperam o andamento da licitação definitiva de 25 anos. O Vasco está interessado e é um concorrente no processo. As propostas têm bastante diferenças. De certo, será preciso investir cerca de R$ 200 milhões para modernizar o Maracanã

O número é revelado pelo CEO do Maracanã, Severiano Braga, contratado de Flamengo e Fluminense, em entrevista ao blog. Ele identifica entre os pontos a serem resolvidos: placares eletrônicos, parte elétrica, cobertura. Com a concessão provisória, é impossível fazer esse investimento.

Leia também:

A proposta do Flamengo e Fluminense é para usar prioritariamente o estádio para futebol, com grama natural. O Vasco teria chance de jogar apenas em janelas do calendário. Já o grupo do Vasco, composto juntamente com a WTorre, administradora do Allianz Parque, prevê um maior número de jogos.

Pela descrição de Severiano, o Flamengo deixaria de ter o Maracanã como prioridade caso perca a licitação. Neste caso, poderia usar só para alguns jogos e atuaria em outros em Brasília, reforçando o projeto do estádio próprio. Caso ganhe, o projeto do estádio continua como uma ideia paralela para longo prazo.

Blog: Como está o processo de licitação do Maracanã?

Severiano Braga: O processo está interno no governo do Estado. Não tem notícia de ter retorno para saber se vai ter vai alterar a proposta. Íamos apresentar, mas, no dia anterior, recuamos e não apresentamos a proposta depois do TCU interromper o processo. Estávamos trabalhando no documentos nos três envelopes.

Blog: Até quando está válida a concessão provisória? E Qual estado está o Maracanã?

Severiano:
 Vai até maio. Estamos há três anos e meio. Com certeza absoluta, estamos muito melhor do que recebemos. Cada tempo tivemos de investir no Maracanã porque a concessão provisória estava muito longa. Tenho certeza que (Maracanã) está melhor do que recebeu. A gente investiu em holofotes – estava com 30% ou 40% da capacidade. Todos os holofotes estão funcionando. Parte elétrica estava ruim, banheiros, pinturas. Tudo estava a desejar. O tempo foi passando, enquanto o edital não sai, tem que estar funcional. Mas ele tem que ter melhorias profundas. Não vamos investir nisso porque não temos a permissão.

Blog: Foram feitas reformas fixas?

Severiano: Gramado a gente investiu R$ 5 a 6 milhões. Mas a gente tem outras coisas, rede incêndio, com 9 anos de uso, juntas de dilatação, parte estrutural, manutenções que não fazia no início do contrato, tenho que fazer. Precisa de um investimento de R$ 5 milhões em led. Tenho em torno de R$ 8 milhões para investir nos telões. Já tenho que trocar esses telões. As peças de reposição estão cada vez mais escassas. Televisores também estão defasados. Três anos vai mudando a tecnologia. Sistema de som, um belo dia vai ter que trocar. Tem que rever a automação tem que rever do Maracanã. Cobertura, estou mexendo na cobertura.

Blog: A Cobertura não é o ponto mais cara?

Severiano: Se tiver que trocar a lona, é muito caro. Não tenho que trocar a lona toda. Posso vir por partes. Não preciso vir trocar os 60 gomos de uma vez. Posso ir no de maior dano

Blog: Qual seria o custo total da lona?

Severiano: R$ 80 milhões.

Blog: A vida útil não era maior?

Severiano: Teve fogos da Copa e da Olimpíada. Um se soprepôs ao outro. O que trabalho na cobertura é na manutenção na estrutura metálica. Estrutura metálica trabalha junto com estrutura de concreto. Tenho que me certificar de que está sendo feito. Nunca foi feito pela Odebrecht. Botei revisão em 2021. Só nós que fazemos esse investimento. Tem coisa aqui que é da época da que foi montada.

Blog: Qual o custo?

Severiano: Telões e iluminações, passaria a mexer na parte da pintura. Polimento dos custos. Parte de automação. Mais de R$ 200 milhões, incluindo a cobertura.

Blog: De investimento extra?

Severiano: É preciso investimento para manter o estádio moderno.

Blog: E o gramado?

Severiano: A gente renovou. A gente pensa em usar por 10 ou 15 anos. Pode pensar em cinco anos. Por que não põe grama sintética? É inconcebível. É o templo futebol. Camp Nou tem grama sintética? Santiago Bernabeu? Holanda pensou em grama sintética, e parou. É inconcebível. A gente não vai colocar gramado sintético. A gente não vai fazer show no gramado a não ser que tenha show com o tempo. Fora isso, já fazemos 70 jogos. Não vai ter tanto show

Blog: Então os shows não são a prioridade?

Severiano: Não é prioridade. Se tiver, é dois por ano. Só tiver uma data-Fifa que não tiver jogo no Maracanã, aí dá para usar. Teria uma janela de 15 dias. Tenho tempo para retomar.

Blog: O Flamengo tem um projeto de estádio próprio ao mesmo tempo em que disputa a concessão do Maracanã. Como essas duas coisas se encaixam?

Severiano: O projeto do estádio próprio está começando. A concessão é para hoje. A gente vai para concessão, e vai fazendo o projeto do estádio. Não sabemos se coloca em pé em quatro anos. E se não der certo o tempo? O Atlético-MG teve um monte de burocracia. Estádio é diferente: terá impacto na cidade.

Blog: Se o Flamengo ganhar a concessão, como seria o Vasco para jogar no Maracanã?

Severiano: Se o Vasco colocar grama sintética, pode fazer jogos a vontade. A gente ganhando e tendo janela, abre a porta para o Vasco. A gente acha demais (três clubes), dois clubes já é muito. Três clubes são mais de 70 jogos, é complicado fazer no estádio. Você vê todo mundo falando na Copa de ter muito jogo no estádio. Prejudica o gramado. Acho complicado ter três clubes. Só tiver janela grande.

Blog: Não é injusto o Vasco não jogar?
Severiano:
 Qualquer clube pode ter acesso. E ele tem o estádio dele.

Blog: E se se o Vasco ganha a licitação? O Flamengo continua a jogar no Maracanã?
Severiano:
 Vai ter que jogar alguns jogos no Maracanã, alguns em Brasília. Aí o Flamengo vai tentar andar mais rápido com o próprio. Não será o estádio (Maracanã) prioritário.

Blog: Qual a receita disponível de Flamengo e Flamengo para o Marcanã?

Severiano: Flamengo e Fluminense pagam em torno de R$ 200 mil, água, luz. Pagam por jogo. Dá R$ 1,2 milhão por mês. Não é da receita do Flamengo sobrevive. Complementa a receita. Não paga nem um mês.

Blog: O que paga é camarote e patrocínio?

Severiano: Sim

Blog: Se tivesse um clube só o que aconteceria com essa receita?

Severiano: Para 2023, já estou com todos os camarotes vendidos. Todos quiseram continuar. Flamengo e Fluminense têm feito boas campanhas. As pessoas já teriam reclamado se o serviço fosse ruim. Vou renovar, mas vou pedir para mexer. A gente renovou as mesas de imprensas que estavam para cima. Trocamos todas as mesas, botamos conexão de internet.

Blog: Qual o investimento que vocês fizeram até agora?

Severiano: Foi gramado, trocar as mesas. Tenho que trocar o que não funciona. Tenho que gastar o dinheiro.

Blog: A receita do estádio paga essa conta?

Severiano: Paga. Há três meses e meio, ninguém queria o Maracanã. Witzel, Odebrecht. A gente conversou com Vasco e Fluminense. Só o Fluminense quis vir com a gente. Ninguém queria o Maracanã. Agora todo mundo quer. Pessoal do Vasco, pessoal de Brasília. Se paga, sim, paga sim. Estão mostrando que dá para pagar.

Retirado de: Blog do Rodrigo Mattos – UOL