Apenas um jogador do atual elenco: relembre como era o Flamengo na última derrota para o Grêmio de Renato Gaucho

Renato Gaúcho durante o jogo entre Flamengo e Atlético-GO pelo Campeonato Brasileiro de 2021 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
Banner Stake

Um dia depois de Corinthians e São Paulo duelarem em clássico na Neo Química Arena, Grêmio e Flamengo abrem nesta quarta-feira (26), às 21h30 (de Brasília), em Porto Alegre, o outro lado das semifinais da Copa do Brasil.

Em campo, além da rivalidade entre os clubes e da tradição das camisas no torneio, há também outro dado relevante: o reencontro de Renato Gaúcho com o Flamengo, clube dirigido pelo técnico em 2021, em uma passagem que não rendeu títulos.

Se não deram certo juntos, time e técnico travaram vários duelos nos últimos anos. E a vantagem é toda do Flamengo, que não sabe o que é ser derrotado por um time de Renato Gaúcho desde agosto de 2018, quando o Grêmio fez 2 a 0 pelo Campeonato Brasileiro, gols de Marinho e Jael.

De lá para cá, Renato encarou o Flamengo em nove oportunidades, todas dirigindo o Tricolor gaúcho. Foram sete vitórias rubro-negras e dois empates, com um placar agregado de 21 a 5 para o atual campeão da Copa do Brasil e da CONMEBOL Libertadores.

Com números tão favoráveis no confronto recente, fica até difícil lembrar como era o último Flamengo a perder para um time de Renato Gaúcho. E o rubro-negro era, de fato, bastante diferente.

Naquele agosto de 2018, o Flamengo foi a campo com: Diego Alves; Rodinei, Juan, Thuler e Renê; Cuéllar, Jean Lucas, Éverton Ribeiro e Lucas Paquetá; Fernando Uribe e Vitinho.

Apenas o meia Éverton Ribeiro continua no time carioca, mas à época ainda não tinha caído nas graças da torcida, pelos títulos que vieram a partir de 2019. O Flamengo passava por uma mudança de filosofia e teria mudanças importantes para os anos seguintes.

Meses após essa derrota na Arena do Grêmio, o clube carioca contratou nomes como Bruno Henrique, Gabigol, Gerson e Arrascaeta, que lideraram uma era de conquistas.

Renato Gaúcho tentará, agora, encerrar esse incômodo tabu particular contra o Flamengo. E pensar que a história já foi oposta: foram 11 anos de invencibilidade do técnico contra o time mais popular do Brasil, de 2007 a 2018.

Retirado de: ESPN