Flamengo adotará tratamento intensivo em três turnos e medicina regenerativa para recuperar Arrascaeta e Luiz Araújo; entenda

Arrascaeta em jogo do Flamengo contra o Vasco no Maracanã (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Banner Stake

Com lesões no bíceps femoral da coxa esquerda de gravidade entre os graus 2 e 3, Arrascaeta e Luiz Araújo são dúvidas para as duas finais da Copa do Brasil, marcadas para 17 e 24 de setembro. Embora internamente o Flamengo considere muito difícil que joguem as decisões, o departamento médico preparou tratamento intensivo para tentar deixar a dupla em condições.

Arrascaeta e Luiz Araújo fazem tratamento em três turnos: manhã, tarde e noite. Os dois primeiros são realizados no Ninho do Urubu. O último é feito em casa com o auxílio de profissionais do Flamengo. A aparelhagem utilizada em ambos os locais é a mesma.

Medicina regenerativa

A primeira fase de recuperação não inclui exercícios. Atualmente o Flamengo lança mão da medicina regenerativa, com terapias que estimulam a regeneração dos tecidos e a cicatrização.

O Flamengo faz o uso de ortobiológicos, parte da medicina regenerativa que atua com o auxílio de substâncias ricas em células coletadas do próprio corpo do atleta. Há a aplicação dos mesmos no local da lesão para acelerar o reparo tecidual de onde houve a ruptura muscular.

O departamento médico também trabalha com terapias adjuvantes (complementares), como no uso de um laser de alta intensidade. A luz aplicada na região aumenta o aporte de sangue e diminui o processo inflamatório, estimulando o reparo de fibras musculares.

Depois que saírem desse processo inicial, que também inclui o uso constante de gelo no local da contusão, os atletas passarão a realizar alguns exercícios de fisioterapia para mover a região.

O prazo de recuperação para esse tipo de lesão é de quatro a seis semanas. Erick Pulgar, por exemplo, ficou mais de um mês fora entre julho e agosto e perdeu 10 jogos. Cientes disso, Flamengo, Arrascaeta e Luiz Araújo redobram esforços para vencer as estimativas e jogar a decisão que pode diminuir o prejuízo de um 2023 marcado por duras derrotas.

Retirado de: Globo Esporte