Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim abre o jogo sobre saída de Dorival Júnior

Rodolfo Landim em entrevista coletiva no Ninho do Urubu (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
Banner Stake

Dorival Júnior conquistou dois títulos pelo Flamengo em 2022, a Copa do Brasil e a Copa Libertadores da América, mas a diretoria do clube carioca optou por não prosseguir com o treinador no comando. Neste domingo (17), após derrota por 1 a 0 para o São Paulo na final da Copa do Brasil, o presidente Rodolfo Landim abriu o jogo sobre o fato de não ter mantido o treinador brasileiro para 2023.

“O Flamengo teve uma queda de desempenho depois que conquistou as duas copas, o final do Brasileiro foi ruim. Ao mergulhar no planejamento, vimos que daria pouco tempo para o time entrar nas condições ideais para o clube iniciar o ano”, explicou Landim sobre a decisão de não continuar com Dorival.

O português ex-Corinthians Vítor Pereira assumiu o comando no começo do ano e fez um trabalho decepcionante. Depois do Rubro-Negro ter perdido todos os títulos nos primeiros meses, Jorge Sampaoli foi contratado, conviveu com altos e baixos durante algumas semanas e agora está balançando no cargo, especialmente após derrota para o São Paulo de Dorival no Maracanã.

“O contrato foi estruturado em cima de premissas e incentivos. O salário variava de acordo com os títulos. O Dorival não foi demitido, o contrato acabou em dezembro e avaliamos a possibilidade de um novo contrato a partir de janeiro. Não conseguimos colocar os incentivos nos lugares certos, são muitos detalhes contratuais. Então, fomos buscar outras alternativas”, completou ele sobre o assunto.

Apesar dos tropeços do Flamengo com Sampaoli, incluindo a eliminação nas oitavas de final da Libertadores para o Olimpia, Landim cravou que está satisfeito com o argentino: “Estou feliz com o Sampaoli, ele é qualificado. Ele tem sua forma de treinar, o estilo de jogo é condizente com o Flamengo. Ele joga para cima do adversário. Você se expõe, mas, sim, estou feliz e confiante com o trabalho dele”, disse.

Por fim, o presidente ressaltou que ainda não desistiu do Campeonato Brasileiro. No momento, a desvantagem em relação ao rival Botafogo é de 12 pontos.

“A gente vai competir, são 4 jogos de diferença. Flamengo já recuperou outras grandes diferenças. Os clubes têm altos e baixos. Não jogamos a toalha. Dizer que o Flamengo não tem chance é entregar o título ao Botafogo. O Botafogo construiu com mérito a vantagem, mas acho que podemos buscar”, analisou ele sobre a disputa.

Retirado de: Torcedores