Chororô! Dono da SAF do Botafogo revela estudo que colocaria time com grande vantagem na liderança; veja documento

Textor durante coletiva de imprensa do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo FR)

Uma postagem explosiva de John Textor, o magnata por trás da SAF do Botafogo sacudiu as redes sociais com um relatório sobre um jogo pelo campeonato brasileiro que se disse prejudicado e informando o placar real.

Ele postou um relatório detalhado sobre a derrota do Botafogo para o Atlético-MG, ocorrida em 16 de setembro. Textor argumentou que o resultado justo seria um empate de 1 a 1, contrariando o placar oficial de 1 a 0. Essa ação não passou despercebida, e rapidamente o relatório foi anexado ao seu caso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), onde ele já enfrentava problemas por declarações anteriores.

A Good Game!, uma empresa francesa renomada na análise de jogos e arbitragem, foi contratada por Textor para este estudo abrangente. Sua análise não se limitou ao jogo contra o Atlético-MG; ela estendeu-se por várias partidas do Brasileirão de 2023, com um foco particular nas atuações do Botafogo e do Palmeiras. O relatório apontou que, na ausência dos alegados erros de arbitragem, o Botafogo lideraria a tabela com 70 pontos, deixando o Palmeiras, atual líder, para trás com 49 pontos – uma diferença de 21 pontos que levanta questões sérias sobre a integridade do campeonato.

chrome_dXHyrNpvQx
Tabela de relatório contratado pelo Botafogo indica que time teria ampla vantagem sobre o Palmeiras — Foto: Reprodução

Jogos contidos no relatório da Good Game

Suposto erro em pênalti não marcado de Richard Ríos sobre Éverton Ribeiro

Suposto erro no gol anulado de Paulinho

Supostos erros em pênaltis não dados de Felipe Melo em cima de Arrascaeta e em toque de braço de Gerson

Supostos erros em gol de Raphael Veiga, porque Endrick toca na bola com a mão na origem da jogada, e na expulsão de Acevedo

Supostos erros em pênaltis não marcados sobre Bruno Henrique e Soteldo

Suposto erro em expulsão de Adryelson

  • Brasileiro – Botafogo 1 x 2 Flamengo

Supostos erros nos dois gols marcados pelo Flamengo

Suposto erro no quarto gol do Palmeiras: Mayke, em posição irregular, atrapalha o movimento de Santos

  • Brasileiro – Atlético-MG 1 x 0 Botafogo

Suposto erro no gol anulado de Diego Costa

Textor causou um verdadeiro terremoto no mundo do futebol brasileiro ao acusar publicamente a existência de “corrupção e roubo” no Brasileirão, em especial após uma derrota apertada do Botafogo para o Palmeiras por 4 a 3. Essas declarações resultaram em uma suspensão preventiva de 30 dias imposta pelo STJD, além de um processo judicial iniciado pela CBF. Essa ação do tribunal reflete a seriedade com que tais acusações são tratadas no esporte.

A defesa de Textor no STJD, liderada pela advogada Luciana Lopes, trouxe uma narrativa intrigante. Ela alegou que houve uma falha grave na interpretação das palavras de Textor, especialmente em torno do termo “corruption”. Segundo a defesa, Textor estava se referindo a uma alteração nos resultados dos jogos devido a erros de arbitragem, e não necessariamente alegando suborno ou corrupção financeira. Essa distinção é vital, pois muda completamente o contexto das suas declarações.

Essa saga destaca não apenas as complexidades da administração e integridade no futebol brasileiro, mas também as implicações culturais e linguísticas nas comunicações internacionais no esporte. A questão agora é como esse conflito se desdobrará, tanto nos campos de futebol quanto nos tribunais, e qual será o impacto disso na percepção da arbitragem no Brasileirão.