Funcionário do Flamengo é citado em caso de fraude de doping do Gabigol

Gabigol em treino do Flamengo (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

Por: Leonardo Antônio

Gabigol foi acusado pela Procuradoria da Justiça Desportiva Antidopagem de tentar fraudar o exame de controle de doping. O incidente teria ocorrido em abril de 2023, no CT Ninho do Urubu. As acusações incluem atrasos e desrespeito ao protocolo do exame, incluindo uma tentativa de Gabigol de esconder sua genitália durante a coleta de urina, o que é visto como uma tentativa de fraude. A denúncia também menciona um comportamento ríspido do jogador no dia do exame.

Gabigol, se condenado, enfrenta a possibilidade de uma suspensão de até quatro anos. O julgamento ainda não tem data marcada, e ele precisará responder por infração ao Artigo 122 do Código Brasileiro Antidopagem, que trata de “fraude ou tentativa de fraude de qualquer parte do processo de controle”. Além de Gabigol, outras figuras ligadas ao Flamengo, como o chefe do departamento médico Márcio Tannure, o enfermeiro Leandro Martins e o capitão Éverton Ribeiro, foram intimados a depor.

Leia também:

Leandro Martins, enfermeiro do Flamengo, foi citado nos relatórios dos oficiais responsáveis pela coleta do material de Gabigol como um dos indivíduos que tentaram facilitar a realização do exame pelo jogador. Sua presença e ações no local do exame são centrais na narrativa da denúncia. Segundo relatos, Gabigol mostrou resistência em realizar o exame antes do treino. Leandro Martins, testemunhando essa resistência, tentou intervir, embora suas tentativas não tenham sido bem-sucedidas.

Importante notar que Leandro Martins não é apenas um enfermeiro vinculado ao Flamengo, mas também atua como oficial de controle de doping pela Associação Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD). Esta experiência profissional coloca-o em uma posição única em relação ao entendimento dos procedimentos de controle de doping.

Leandro Martins está entre os intimados a depor no processo aberto pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD/AP). Seu depoimento pode fornecer detalhes importantes sobre o incidente, dado seu papel duplo como enfermeiro do clube e oficial de controle de doping.

O envolvimento de Leandro Martins, assim como outras figuras do Flamengo, sublinha a complexidade da situação. Enquanto a defesa de Gabigol e o próprio clube negam as acusações de fraude, o papel de Martins e outros no episódio continua a ser uma área de interesse significativo para o julgamento futuro.

O Flamengo, em nota, afirmou que não havia sido intimado da denúncia esportiva feita pela Procuradoria, e que atuará na defesa do atleta assim que for notificado. Eles enfatizaram que não houve qualquer conduta intencional ou tentativa do atleta para afetar ou impossibilitar o controle de dopagem, considerando os fatos como um mal entendido.

Gabigol, por sua vez, se pronunciou em redes sociais, agradecendo o apoio e mencionando que vem sendo alvo de “notícias falsas” sobre ele.