Deixe aqui sua risada! Corinthians é condenado a pagar empresa do lixo

Escudo do Corinthians (Foto: Reprodução/Instagram)
Banner Stake

O Corinthians se viu em meio a uma controvérsia judicial que culminou com a condenação do clube a pagar uma dívida significativa para a Coleta Industrial Fimavan Ltda, empresa responsável pela coleta e transporte de lixo nas dependências do clube. Esta disputa, que ganhou as páginas da mídia especializada, destaca não apenas a questão financeira envolvida, mas também a gestão contratual do clube ao longo dos anos.

A parceria inicial entre o Corinthians e a Fimavan foi estabelecida em 2011, durante a presidência de Andrés Sanchez, e posteriormente renovada sob a gestão de Mário Gobbi em 2014. Contudo, o desenrolar dos eventos levou a empresa a buscar o pagamento de R$ 80.481,81, valor referente aos serviços prestados e não remunerados, além da devolução de equipamentos utilizados na coleta de resíduos.

A Fimavan alegou ter tentado resolver a situação amigavelmente desde janeiro de 2021, sem sucesso, o que a levou a acionar a Justiça. Por outro lado, o Corinthians defendeu-se argumentando a intenção de rescindir o contrato devido à ausência de um valor final acordado para os serviços prestados. A decisão do juiz Fábio Rogério Bojo Pellegrino não apenas confirmou a dívida do clube como também ordenou a devolução dos equipamentos sob pena de multa diária de R$ 5 mil em caso de não cumprimento.

Este episódio não é isolado no contexto das dificuldades financeiras enfrentadas pelo Corinthians, que possui uma das maiores dívidas do futebol brasileiro, superando a marca de um bilhão de reais quando somado o débito relacionado ao estádio. A condenação imposta pela Justiça ressalta a importância da gestão responsável e transparente, não só no Corinthians mas em todos os clubes, para evitar situações semelhantes no futuro.

A situação também reflete as adversidades enfrentadas pelo clube fora dos gramados, em um momento em que os desafios financeiros se somam aos desportivos, marcando um início de ano difícil para a gestão atual e para os torcedores que acompanham o desempenho do time tanto dentro quanto fora de campo.