Vídeo: jornalista argentino provoca o Flamengo

A paixão e a rivalidade do futebol sul-americano têm na Copa Libertadores seu palco máximo de expressão, e a final de 2019, onde o Flamengo saiu vitorioso contra o River Plate, ainda é um tema quente entre os torcedores argentinos. A Conmebol, responsável pela organização do torneio, já anunciou que Buenos Aires terá a honra de sediar a grande final em 2024, mas mantém o suspense sobre qual será o estádio escolhido.

Em meio a essa expectativa, o debate esquenta entre os especialistas do canal TYC Sports. A preferência quase unânime recai sobre o Monumental de Nuñez, casa do River Plate, que após reformas, agora pode abrigar mais de 80 mil espectadores. A capacidade do estádio é um atrativo à parte, prometendo uma atmosfera eletrizante para o que muitos desejam ser a “final dos sonhos”: um novo embate entre River Plate e Flamengo.

Leia também:

Essa possível revanche tem um sabor especial para os torcedores do River, que ainda sentem o amargo da derrota de 2019. Naquela ocasião, em Lima, o Flamengo virou o jogo nos minutos finais, deixando os argentinos à beira do campo, sonhando com o que poderia ter sido. Agora, com a final em seu país, a esperança de retomar a glória parece mais viva do que nunca.

Lucas: “Para colocar um pouco de mística: contra que equipe, das que estão na Copa Libertadores, gostaria de pegar na final?”.

Guido: “Flamengo”.

Lucas: “Um River x Flamengo, para ter a revanche da final perdida? Pois, além disso, eu digo, se jogar contra o Flamengo, eu acho que o Flamengo coloca 30 mil pessoas”.

Guido: “Se o River chegar a final, não vai ser 50/50 (o comentarista acredita que o River terá maioria nas arquibancadas). Pensando bem, tem que ver com quem vai ser 50/50. Pois, obviamente, se joga contra o Flamengo, é 50/50. Tem equipes que, as menores, eu acho que não cheguem a encher a metade do estádio do River”.

A Conmebol, por sua vez, parece jogar seu próprio jogo de estratégia. Segundo os jornalistas da TYC Sports, a entidade pode estar aguardando o desenrolar da competição para anunciar o estádio da final, considerando a magnitude dos clubes finalistas. A ideia é evitar arquibancadas vazias, garantindo que o estádio escolhido esteja à altura do espetáculo que uma final da Libertadores merece.