Vídeo: Após Felipe Mello alfinetar o Flamengo, jornalista faz levantamento e rebate meia do Fluminense

Felipe Melo durante jogo do Fluminense (Foto: Reprodução)

Em um embate marcado tanto pela rivalidade em campo quanto pelas polêmicas fora dele, o Flamengo assegurou uma vitória de 2 a 0 sobre o Fluminense na 10ª rodada da Taça Guanabara. A partida, que já carregava o peso da tradição, ganhou contornos ainda mais acirrados devido às declarações do meia Felipe Melo, do Fluminense, antes mesmo do jogo começar.

Felipe Melo expressou insatisfação com a programação do clássico, posicionado entre os confrontos da Recopa, sugerindo que, se a situação fosse inversa, com o Flamengo no lugar do Fluminense, o jogo não seria marcado para este período. As declarações do jogador não passaram despercebidas e encontraram resposta na análise da jornalista Daniela Boaventura, da ESPN.

Leia também:

Daniela Boaventura, em vídeo, refutou as alegações de Melo, apresentando evidências de ocasiões anteriores em que o Flamengo enfrentou seus rivais em circunstâncias semelhantes. Segundo a jornalista, antes da Supercopa de 2020, o Flamengo já havia jogado um clássico contra o próprio Fluminense, além de enfrentar Vasco e Botafogo em momentos próximos a finais de outras competições nos anos subsequentes, incluindo jogos da Recopa em 2023.

A jornalista concluiu que, embora Felipe Melo tenha razões para criticar o congestionamento do calendário de jogos, sua alegação específica de que o Flamengo seria favorecido nessa programação não se confirma. Desta forma, a polêmica levantada serve para destacar não apenas as tensões inerentes aos clássicos, mas também o debate contínuo sobre a organização do calendário do futebol brasileiro.

“O Felipe Melo deu uma entrevista falando que, se fosse o contrário, o Flamengo não jogaria um clássico entre as finais da Recopa. Aí eu fui olhar os calendários recentes e não é bem assim não. Antes da Supercopa de 2020, por exemplo, o Flamengo jogou um clássico contra o próprio Fluminense”, começou a Daniela.

Este episódio reforça a complexidade e a paixão que envolvem o futebol, onde as disputas vão além das quatro linhas, englobando também as estratégias, o planejamento e até mesmo as declarações fora de campo que alimentam as rivalidades históricas.