Ex-dirigente do Flamengo explica saída em carta emocionate de despedida

Centro de treinamento do Flamengo (Foto: Reprodução)

Gabriel Skinner, que ocupou o cargo de Supervisor de Futebol do Flamengo de 2019 a 2024, deixou o clube como parte de uma ampla reformulação do departamento de futebol. Essa mudança foi oficialmente anunciada pelo Flamengo em fevereiro de 2024, destacando um novo direcionamento e estratégias renovadas para o clube. Além de Skinner, Fabinho Soldado e Juan também deixaram suas posições, marcando um período significativo de transição dentro da estrutura do clube carioca​​​​.

Em sua carta de despedida, Skinner expressou profunda gratidão e sentimentos mistos sobre sua partida. Ele destacou a alegria e o orgulho que sentiu ao fazer parte do Flamengo, ressaltando o quanto foi significativo em sua vida profissional. A carta de Skinner reflete seu vínculo emocional com o clube e sua tristeza ao deixar a equipe.

Leia também:

Carta escrita na íntegra por Skinner

“Quando aceitei o desafio de fazer parte novamente desse Clube, nunca imaginei que seria tão feliz. Menos ainda que o momento da despedida chegaria. Meus planos eram continuar por aqui.

Todos que me conhecem, sabem que a alegria sempre foi o meu forte. Não vai ser hoje que eu vou chorar! Mas não posso ir embora sem falar tudo o que sinto. Do fundo do meu coração, graças a Deus tive ao meu lado pessoas que tornaram meus dias mais leves. Mesmo nas situações mais difíceis, sempre tinha algum de nós para puxar o time para cima e resolver todos os problemas.

Não sei se um dia conseguirei falar de todos os profissionais e atletas sem sentir saudades. Mas sei que tudo o que vivemos será lembrado para sempre com muito amor e carinho. Estou partindo, acredito que um novo desafio me chama. É uma nova fase da vida profissional, que exige a mudança que eu tanto evitei. Não vai ser fácil, mas vou continuar fazendo o meu melhor, mais maduro, forte e preparado.

Agradeço ao Presidente, todos os atletas, membros da comissão técnica e funcionários, pela confiança durante todos esses anos. Me sinto parte de uma grande família. Fiquem todos bem. Eu ficarei também, mas não sem saudade”.”

A reestruturação do departamento de futebol do Flamengo inclui a unificação de áreas, como a transição e gestão de mercado e futebol de base, sob novos comandos. Luiz Carlos de Azevedo, anteriormente Gerente da Base, assumiu como Gerente do Futebol Profissional, e Carlos Noval ficou responsável pelas Gerências de Transição e Mercado e de Futebol de Base. Essas alterações visam melhorar a gestão e a integração entre as diferentes divisões do futebol no clube​​.

Essas movimentações no departamento de futebol fazem parte de uma estratégia maior para fortalecer e renovar as bases do Flamengo, visando manter a competitividade e o sucesso em todas as categorias e competições. O clube espera que essas mudanças tragam resultados positivos tanto no curto quanto no longo prazo, mantendo a tradição e a força do Flamengo no cenário nacional e internacional do futebol.

As reformulações no Flamengo não se limitam ao departamento de futebol, mas também abrangem outras áreas administrativas e estratégicas, visando um fortalecimento geral do clube. As mudanças são um reflexo do desejo do Flamengo de se manter competitivo e de vanguarda no cenário do futebol brasileiro e internacional.

As saídas de profissionais como Skinner, Soldado e Juan simbolizam o fim de um ciclo e o início de uma nova era no Flamengo, com novas lideranças e ideias. Enquanto o clube avança, essas mudanças são observadas com expectativa pelos torcedores e especialistas, curiosos para ver como essas novas estratégias se traduzirão em sucesso e conquistas futuras. A carta de despedida de Skinner, repleta de gratidão e memórias, deixa um legado de dedicação e paixão pelo Flamengo, ressoando com torcedores e colegas de equipe.