Tite revela atitude pouco comum de Matheus Cunha e surpreende torcedores

Matheus Cunha em ação pelo Flamengo no Maracanã (Foto: Paula Reis/Flamengo)

No último sábado (02 de março), o Flamengo garantiu a Taça Guanabara com uma vitória de 3 a 0 sobre o Madureira, evidenciando não apenas a força tática, mas também o espírito de união do elenco. Destaque para a solidariedade de Matheus Cunha, que optou por não iniciar a partida para que Rossi pudesse quebrar o recorde de mais minutos sem sofrer gols pelo clube no século 21, alcançando impressionantes 785 minutos de invencibilidade.

A atitude de Cunha não apenas sublinha a harmonia do grupo, como também sinaliza a sua maturidade e espírito de equipe, elementos fundamentais para o técnico Tite.

Leia também:

— Equipe e solidariedade. Eu ia colocar o Matheus (Cunha) para jogar. Por quê? Ele teve grandeza de não viajar conosco, teve grandeza de fazer dois jogos difíceis aqui, ficar longe do técnico e conhecê-lo, e quis trabalhar. Pela grandeza, ele merecia. Tinha grande chance de começar o jogo. Ele disse que não precisava me colocar porque o Rossi estava muito perto de bater o recorde histórico do Flamengo (de mais minutos sem levar gol), revelou Tite.

Rossi, por sua vez, reforçou sua posição como uma peça chave sob as traves, batendo um recorde significativo que reforça sua importância para o Flamengo. Enquanto isso, Matheus Cunha, ao ceder sua posição, demonstrou um exemplo claro de altruísmo, reafirmando os valores de coletividade e respeito mútuo que permeiam o elenco.

Semifinal do Campeonato Carioca

Olhando para frente, o Flamengo agora volta suas atenções para a semifinal do Campeonato Carioca, com o elenco se preparando intensamente no CT Ninho do Urubu. O Flamengo enfrentará o Fluminense.

Leia também: Tudo definido! Veja quem será o próximo adversário do Flamengo no Carioca