William Carvalho pode ajudar o Flamengo a superar ‘treta’ com a CBF

Sede da CBF no Rio de Janeiro (Foto: Cahê Mota/Globo Esporte)

O Flamengo, sempre atento às movimentações do mercado, mira em reforços estratégicos para enfrentar o desafio de um calendário apertado e a possibilidade de perder peças chave durante a Copa América. Nesse cenário, o nome de William Carvalho surge como uma solução valiosa. O meio-campista, com um currículo recheado de experiências internacionais, é visto como peça fundamental para manter o nível competitivo do Rubro-Negro durante as ausências importantes.

A situação se torna mais premente com a saída de Thiago Maia para o Internacional, diminuindo as opções no meio-campo. Ademais, o Flamengo corre o risco de ficar sem Erick Pulgar, Gerson, Arrascaeta e De La Cruz por períodos significativos, uma vez que todos são frequentemente convocados para representar suas seleções nacionais.

Leia também:

Essas ausências poderiam deixar lacunas difíceis de preencher, especialmente em momentos cruciais da temporada. A situação de Gerson ainda está em aberto, pois, apesar dele não ter sido convocado devido a sua cirurgia, ele é muito querido por Dorival Júnior.

Carreira de William Carvalho

William Carvalho iniciou sua carreira profissional no Sporting, onde se destacou rapidamente, tornando-se peça fundamental da equipe. Durante sua estadia no clube português, Carvalho foi emprestado ao Cercle Brugge da Bélgica, onde adquiriu experiência valiosa e marcou seu primeiro gol profissional. Sua performance no retorno ao Sporting não passou despercebida, culminando na conquista da Taça de Portugal na temporada 2014-15​​.

A trajetória de Carvalho não foi isenta de desafios. Em 2018, após um incidente perturbador envolvendo agressões por parte de torcedores ao plantel do Sporting, ele e outros jogadores romperam unilateralmente seus contratos com o clube, um episódio marcante que precedeu sua mudança para o Betis.

No cenário internacional, Carvalho representou Portugal em diversas categorias de base antes de fazer sua estreia pela seleção principal em 2013. Foi parte integrante da equipe que conquistou a Eurocopa 2016 e a Liga das Nações da UEFA 2018-19, consolidando seu status como um jogador crucial para seu país.