Agora! Fernando Diniz é demitido pelo Fluminense após derrota para o Flamengo

Fernando Diniz, técnico do Fluminense - Foto: Mauro Pimentel/AFP
Banner Stake

Após derrota para o Flamengo, no Maracanã, Fernando Diniz não é mais técnico do Fluminense

Fernando Diniz não é mais o técnico do Fluminense. Após a derrota para o Flamengo no último domingo, no Maracanã, que manteve o clube na última posição do Brasileirão, e uma longa reunião com a diretoria tricolor nesta segunda-feira, chegou ao fim a passagem do treinador nas Laranjeiras.

Criticado pela torcida nas últimas semanas, Fernando Diniz reconheceu no domingo que houve um relaxamento da equipe após os títulos da Libertadores e da Recopa. Quatro dias antes, depois da derrota para o Cruzeiro, ele afirmou que seu time foi “muito leniente” após as conquistas.

O Fluminense venceu apenas um dos 11 jogos disputados no Brasileirão até agora, acumulando três empates e sete derrotas. Este é o pior início do clube na era dos pontos corridos. No dia 22 de maio, a diretoria tricolor havia renovado o contrato de Diniz até dezembro de 2025.

Em coletiva após derrota, Diniz afirmou que não tinha preocupação quanto á demissão, já que nunca teve medo em sua carreira.

— Risco de demissão eu não tenho (preocupação). Não sou eu que me demito e me contrato. Não vou ter medo de ser demitido. Nunca tive isso na carreira. Tenho muita coerência no meu trabalho, mesmo que pese que é um momento ruim do Fluminense, disse o ex-treinador.

Fernando Diniz retornou ao Fluminense em abril de 2022, mas viveu seu melhor momento em 2023, quando conquistou o Campeonato Carioca e o título inédito da Libertadores. Nesta temporada, também venceu a Recopa Sul-Americana, com vitória sobre a LDU.

O treinador encerra sua segunda passagem sendo o mais longevo do Fluminense no século 21. No último dia 21 de junho, ele atingiu 783 dias no cargo, superando Abel Braga, que liderou o Tricolor de junho de 2011 a 29 de julho de 2013. Na primeira passagem de Diniz, ele esteve nas Laranjeiras de dezembro de 2018 a agosto de 2019.

Durante sua passagem pelo Fluminense, Fernando Diniz foi eleito o melhor técnico da América do Sul pelo jornal uruguaio “La Nación”, na tradicional votação de “Rei da América”. Ele superou nomes como Abel Ferreira (Palmeiras), Lionel Scaloni (seleção da Argentina), Luis Zubeldía (ex-LDU e atualmente no São Paulo) e Marcelo Bielsa (seleção do Uruguai).

Diniz também chegou a comandar simultaneamente a seleção brasileira neste período, mas sem o mesmo sucesso: em seis jogos pela Seleção, obteve vitórias sobre Bolívia e Peru, empatou com a Venezuela e sofreu derrotas para Uruguai, Colômbia e Argentina.