Quanto o Flamengo vai economizar com a desapropriação do terreno do estádio?

Estádio do Flamengo na região do Gasômetro (Foto: Prefeitura do Rio de Janeiro)
Banner Stake

A desapropriação do terreno do Gasômetro pela Prefeitura do Rio de Janeiro se tornou um marco essencial para o avanço do projeto do Flamengo de construir seu próprio estádio. A decisão foi estratégica e trouxe uma economia significativa para o clube.

Inicialmente, o Flamengo havia planejado pagar R$ 250 milhões à Caixa Econômica Federal para adquirir o terreno. Contudo, a negociação não avançou como esperado, já que a empresa não concordou com os termos propostos. Em resposta, a Prefeitura decidiu desapropriar o local, abrindo caminho para o projeto do estádio.

Agora, o terreno do Gasômetro será leiloado nos próximos meses. O Flamengo estima que conseguirá adquirir o terreno por R$ 150 milhões, o que representa uma economia de R$ 100 milhões em relação ao valor inicialmente estipulado. A expectativa é que não haja outros interessados na aquisição do local, facilitando o processo para o clube.

O projeto do Flamengo prevê a construção do estádio em um prazo de cinco anos. A diretoria espera que o primeiro jogo no novo local ocorra até 2030. Para que isso aconteça, as obras devem começar em 2025, após a aquisição do terreno no leilão promovido pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Até o final deste ano, o principal foco do Flamengo é garantir a compra do terreno no leilão. Com o terreno assegurado, o clube poderá seguir adiante com o planejamento da construção do estádio, um passo importante para a concretização desse ambicioso projeto.

Quando será o próximo jogo do Flamengo?

Em junho, o Flamengo não disputará partidas pela Copa Libertadores e Copa do Brasil, concentrando-se exclusivamente no Campeonato Brasileiro. Sob o comando do técnico Tite, a equipe enfrentará uma agenda repleta de desafios no principal torneio nacional. Confira abaixo a agenda do Flamengo no mês de junho: