A declaração de Antônio Oliveira após o empate do Corinthians

António Oliveira, técnico do Corinthians (Foto Reprodução/Instagram)
Banner Stake

“Não vai chegar o Neymar”, disse o técnico sobre as contratações

António Oliveira demonstrou a insatisfação com as perguntas sobre seu futuro no Corinthians após o empate por 1 a 1 com o Cuiabá, na noite desta quarta-feira, na Neo Química Arena, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com oito jogos sem vencer, o Timão permanece na zona de rebaixamento e conta com apenas uma vitória em toda a competição. A pressão aumenta ainda mais com a aproximação do clássico contra o Palmeiras.

É a primeira e a última que vou responder, porque querem me convidar para ir a esse circo, mas não vou entrar nele. Já disse isso anteriormente, essas situações têm que perguntar ao Fabinho, tem que perguntar ao presidente. Só faço aquilo que controlo, isso aí já não controlo, disse o técnico.

Estou muito seguro daquilo que faço, sei como cheguei aqui, agora realmente tem sido um trabalho árduo, que tem sido apaixonante, mas não pensava que tinha que fazer tanta coisa que fosse para além daquilo que fosse a minha competência técnica, disse António.

O treinador não escondeu sua insatisfação com a expectativa gerada em torno da chegada de reforços ao Corinthians na janela de transferências que começa em 10 de julho. António deixou claro que o que foi prometido pode não ser entregue ao torcedor, aumentando ainda mais a pressão sobre o atual elenco.

Nós temos que conseguir moldar as expectativas de um clube desta dimensão, com uma torcida desta para aquilo que o clube hoje pode nos oferecer.

— É ajustar as suas expectativas àquilo que eventualmente vai chegar. Portanto, não vai chegar aqui o Neymar, não vai chegar aqui o Marquinhos, não vai chegar aqui o Paquetá. Nós não vamos ter aquilo que eventualmente me prometeram e a janela já vai ser uma situação completamente diferente, afirmou o comandante.

Zona de rebaixamento

O objetivo do  Corinthians é, nesta altura, ganhar o próximo jogo, preparar-se da melhor forma para ganhar o próximo jogo. Portanto, já disse que não é satisfatório o campeonato que temos feito porque apenas em 12 jogos temos apenas uma vitória. É muito pouco para uma equipe dessa dimensão, independentemente do elenco, não estar adequado às expectativas do clube. Por isso, o treinador também tem essa responsabilidade. Aliás, nós temos todos que assumir a nossa responsabilidade e inverter rapidamente a situação, finalizou o técnico.