Luto! Flamengo emite nota de pesar no Twitter

Foto: Reprodução
Banner Stake

Morreu, nesta quinta-feira (27/6), o conselheiro do Flamengo Eduardo Vinicius Fernandes de Souza, mais conhecido como Dudu.

Eduardo Vinícius de Souza, sócio benemérito do Flamengo e curador do Museu do clube, era conhecido por seu grande amor pelo time rubro-negro. Sua presença era marcante entre os torcedores e na história da equipe. Dudu faleceu inesperadamente nesta quinta-feira (27), deixando a todos surpresos e entristecidos, sem que a causa da morte tenha sido divulgada.

A notícia do seu falecimento levou o Flamengo a prestar homenagens a alguém que dedicou sua vida ao clube. Eduardo respirava Flamengo, e esse reconhecimento não poderia ser diferente. Confira a postagem feita pelo clube nas redes sociais.

O amor de Eduardo pelo Flamengo ia além das palavras, como diz uma das músicas entoadas nas arquibancadas: “só quem é rubro-negro pode entender”. Mesmo assim, podemos tentar expressar o quanto o Mengão significava para Dudu.

Além de analista de sistemas e carioca, Eduardo vivia para se dedicar ao Flamengo e construir uma coleção impressionante em tons rubro-negros. Em 2019, ele participou de um programa na FlaTV chamado “Histórias de Arquibancada”, onde compartilhou parte de seu acervo pessoal.

A diversidade de objetos chama a atenção e, naquela época, segundo Dudu, havia 20.181 peças catalogadas. A coleção teve início com uma simples caneca e hoje inclui copos, cartões postais, faixas, ingressos de jogos, fotografias, pratinhos decorativos, revistas, medalhas, camisas, chaveiros e muito mais.

Para acomodar todo o acervo, Eduardo ocupou praticamente toda sua residência no bairro Tijuca. O local foi apelidado de ApartaMengo e reservava 25m² para a coleção. Em uma entrevista ao ‘Verminosos por Futebol’ em 2017, Dudu mencionou de forma descontraída que apenas o banheiro escapou de ser preenchido com itens relacionados ao Flamengo.

Além do ApartaMengo como espaço exclusivo para a coleção, Eduardo também reservava parte de sua casa principal para os itens – aproximadamente 22m². Dessa forma, em 2017, a coleção já ocupava uma área total de 47m² dedicados ao amor pelo rubro-negro.

Eduardo se despede do Mengão e de sua impressionante coleção, mas leva consigo para a eternidade todo o amor que apenas um torcedor rubro-negro pode sentir. Afinal de contas: “uma vez Flamengo, Flamengo até morrer”.