Diego sai em defesa do grupo e da exigência de Jesus: ‘Vamos abraçar’

Camisa 10 ressaltou comprometimento e profissionalismo da equipe do Flamengo, além de fazer elogios ao início de trabalho do técnico Jorge Jesus com o elenco.

Diego Ribas e Willian Arão durante treinamento no Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
Banner Stake

Autor de um dos gols no jogo-treino contra o Madureira – vitória por 3 a 1 no Estádio da Gávea -, o capitão Diego saiu em defesa do elenco do Flamengo após a atividade.

No clube desde julho da temporada de 2016, o meia ressaltou que o grupo nunca teve problemas com qualquer treinador e não seria diferente com Jorge Jesus, a quem o camisa 10 avaliou como “quem mais exigiu do time” até agora.

– Estive 12 anos na Europa. Trabalhei com diferentes treinadores e o Jorge traz a exigência pela excelência. Requer dedicação, mas o resultado é prazeroso. Eu gosto dessa exigência, o futebol precisa ser assim. Temos sido muito exigidos, mas é bom ficar claro que essa equipe não tem problema em trabalhar. O que o treinador falar nós vamos fazer. Temos o mesmo respeito com o Jorge que tivemos com todos os treinadores – avaliou Diego, antes de complementar:

– Foi quem mais exigiu da equipe até agora. É um treinador que vamos abraçar sim, comprar a ideia. Estamos aqui para vencer, sabemos da oportunidades que temos e dos desafios. Queremos a excelência, assim como o Jorge – disse.

No primeiro teste de Jorge Jesus, Diego foi escolhido como capitão da equipe e marcou o primeiro gol na vitória por 3 a 1. Vitinho fez dois, Yago Catatau descontou para o Madureira e deu números finais ao jogo-treino na Gávea.

Após o recesso por conta da Copa América, o elenco do Flamengo voltou a trabalhar no Ninho do Urubu no último dia 20, já sob o comando de Jorge Jesus. A equipe ainda está assimilando os pedidos do treinador, mas Diego viu aspectos positivos na atuação do time – que foi todo alterado na etapa final.

– Fiquei feliz, satisfeito com a atitude e esforço em querer fazer o que estamos treinando. São muitas mudanças, esquema tático, ideia de recuperar a bola o quanto antes, posicionamento defensivo e bola parada… São mudanças com o mesmo objetivo, agressividade sem a bola e opções com ele. Depois de pouco tempo de treino, algumas coisas aconteceram e outras temos que melhorar.

Retirado de: Lance