Após ser dispensando pelo Flamengo, sobrevivente do Ninho assina 1º contrato profissional com multa de R$ 282 milhões

Entrada do Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Um dos sobreviventes do incêndio no Ninho do Urubu, o meia Felipe Cardoso, de 16 anos, assinou nesta semana o primeiro contrato profissional. Com multa rescisória de 60 milhões de euros para o exterior (aproximadamente R$ 282 milhões na cotação atual), ele fechou por três temporadas com o Bragantino.

A situação estava alinhada desde o fim de janeiro, mas ainda era preciso resolver algumas pendências de documentação. Dispensado pelo Flamengo no início de 2020, Felipe Cardoso passou por um período de avaliação em Jarinu, sede das categorias do RB Brasil, durante o mês de janeiro e foi aprovado antes mesmo do término do prazo.



Cardoso atuará inicialmente nas categorias de base do time, mas, como a base, pelo acordo de parceria, já vai ser integrada ao Bragantino durante o ano, o contrato foi assinado com clube principal da Red Bull no Brasil, uma vez que Bragantino e RB Brasil são empresas diferentes, cada um com um CNPJ. Os únicos jogadores com contrato com o RB Brasil são aqueles que disputam a Série A2 do Paulista.

Ao lado da família e do empresário Wilson Farias, Felipe Cardoso celebrou a conquista nas redes sociais:

Felipe recebeu outros convites para testes, no Vasco e Fluminense, por exemplo, mas optou pelo projeto do RB Brasil e pela proximidade com a família, que é de São Paulo.

O jovem passou boa parte da infância na base do Santos, dos 9 aos 15 anos, e havia se transferido para o Flamengo no início de 2019 – no dia da tragédia, que completou um ano em 8 de fevereiro, conseguiu se salvar e ainda ajudou outros companheiros a fugir.

Após a dispensa, ele usou as redes sociais para desabafar sobre a decisão do clube: “Somos apenas números”, escreveu na oportunidade.

Retirado de: Globo Esporte

34 COMENTÁRIOS

  1. Marketing ou não Boa sorte garoto só vc sabe o panico q passou naquela noite q vc seja muito feliz e realize todos os seus sonhos e de todos os sobreviventes…Parabens Deus abençoe

  2. Nem todos os garotos envolvidos nesta tragédia do Ninho foram dispensados, portanto vejo com muita naturalidade o fato de um atleta, por questões puramente técnicas, ser aprovado ou deixar de fazer parte de um elenco.
    Considero um exagero este tipo de cobrança.

  3. ...
  4. E assim mesmo Mazinho ia ser dispensado do Santa Cruz mais foi trocado por pares de chuteiras e se tornou um dos melhores laterais do Brasil sendo tetra em 1994

  5. Com todo respeito aos meninos que sobreviveram. Mas esse contrato com com o menino dispensado pelo Flamengo e puro marketing para a visibilidade do Red Bull.

  6. N e pq teve a tragedia k tem k deixar la..talvez si n tivesse ocorrido a tragedia..ele seria dispensado da msm forma e ninguem falaria nada..futebol e assum..qnts passaram e foram dispensado. E depois de contratado em outro clube i fla comprou..e parabens pra ele..agora tem k jogar .pq bragantino n e fla nao..

  7. Bola fora mesmo. A diretoria q representa o Flamengo deveriam ter mais humanidade em relação aos garotos da tragédia, tanto com os sobreviventes qt com as famílias das vítimas. Q pena!

  8. Concordo com ele. Sacanagem o Flamengo dispensar o garoto depois de uma tragédia dessa. Faltou a diretoria deixar os números o optar mais pela humanidade.
    E creio que o garoto ainda ia render muito ao clube.

  9. Sou Flamengo desde que nasci, porém acho que os dirugentes do Flamengo precisam ser mais humildes e pararem de andar nas nuvens. Não há necessidade de fazer das cabeças dos outros degraus de escada para subir. Tenho medo desse comportamento imediato se tornar em queda livre em breve, e o nosso time ser desvalorizado em todos os sentidos. Acho que os dirigentes precisam de calma e humildade.

  10. Catarina não é covardia.em todos os clubes é feito todos os anos dispensa e contratação de jogadores da base. A midia e as pessoas que não tem conhecimento age exatamente em função da tragédia que ocorreu no flamngo.

  11. Quantos já foram dispensados e ninguém ligou? Vamos separar as coisas? Não é obrigatório ficar no clube pelo acidente, se tiver que indenizar, que assim faça. mas determinar a permanência por dó é o fim da picada. Se alguém julgou que não tem condições técnicas para ficar, paciência.

  12. Landin deu a maior bola fora ao dispensar os meninos. Por tudo que os meninos passaram, tinha que no mínimo fazer um contrato de três, quatro anos. Bola fora do Flamengo.

  13. Nenhum desses meninos deveriam ser dispensados.O flamengo tinha que amparar a todos pelo sufoco que passaram.
    Pelo menos um contrato de cinco anos
    No minimo.

    • Concordo plenamente!
      O que a diretoria do Flamengo está fazendo com os sobreviventes e com as famílias dos meninos que faleceram; é uma covardia.

    • Muita felicidade por ele ter conseguido seu lugar ao sol, não é novidade pra ninguém que a peneira é rigorosa em qualquer clube e imagino que no flamengo ele jamais teria um contrato com uma multa rescisória tão alta, Deus sabe de todas as coisas, espero que esses garotos tenham um futuro brilhante e que Deus conforte as famílias dos garotos que faleceram nessa tragédia e o flamengo resolva essa situação da melhor forma possível para as famílias.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here