Novidades: Seis regras do futebol são alteradas

Escudo do Flamengo é exposto próximo a um dos gols, no gramado do Maracanã (Foto: Daniel Castelo Branco)

A International Board (IFAB) divulgou nesta terça (07 de abril) novas regras no futebol.

Entre elas, a diferenciação de braço e ombro. Elas passam a valer a partir do dia primeiro de junho.

São essas as mudanças:

  • quando uma partida for definida nas decisões por pênaltis, os cartões aplicados aos jogadores durante o tempo normal e a prorrogação não serão considerados nas penalidades;
  • nas cobranças de pênaltis, se o goleiro cometer uma infração, a primeira advertência será verbal e, se houver reincidência, será aplicado cartão amarelo;
  • cartão amarelo para o jogador que não respeitar os 4 metros de distância no bola ao chão;
  • os goleiros não serão penalizados por qualquer infração se, após a execução de uma penalidade, a bola não entrou no gol nem se recuperou dele (sem ser tocada pelo goleiro), a menos que o ataque afete claramente o atirador. Antes pela regra o pênalti deveria ser cobrado novamente se o goleiro se adiantasse e o cobrador chorasse na trave, para fora ou houvesse a defesa;
  • a mão “acidental” de um atacante ou companheiro de equipe será marcada se o contato ocorrer imediatamente antes de marcar um gol ou uma chance clara.
  • infração por mão: o limite superior do braço coincide com o ponto mais baixo da axila Ou seja, ombro não é considera “mão” para fins de infração no futebol;

Para as competições que começam antes de junho, ou começariam, como o Brasileirão, a entidade nacional definirá se adotará as novas regras ao início da competição ou na próxima temporada.

Segundo a colunista do Lei em Campo, Renata Ruel, “a IFAB sempre visa deixar o futebol mais atrativo e justo com as alterações feitas. Percebeu que a regra anterior punindo os goleiros com cartões amarelos em certas circunstâncias nas cobranças de penalidades era prejudicial ao espetáculo e teve humildade em promover alterações. Aclarar qual parte se considera ombro e braço para a marcação de uma infração é fundamental para discernir algumas jogadas, inclusive no VAR.

Não foram tantas mudanças, mas algumas significativas para o desenrolar do jogo.”

É sempre importante repetir que o esporte vive em constante evolução e transformação. Mas essas só se manifestam quando provocadas. A provocação pode aparecer como forma de aprimorar o jogo, de deixá-lo mais interessante, mais justo, ou mais seguro para quem joga. E ela aparece de diferentes maneiras, a partir de processos judiciais, de tragédias, mas também do entendimento científico e humano de que o esporte precisa proteger a saúde de quem o pratica. Esse entendimento é fundamental no Direito Esportivo. E aos organizadores do jogo..

Retirado de: Lei Em Campo/UOL

4 COMENTÁRIOS

  1. Ridículas. 1. 5 substituições 2. Goleiro nao pode pegar com as mãos qualquer bola recuada pelo seu time. 3. Limites em centimetros para marcar impedimento no var. 4. Lateral cobrado com pés ou mãos antes do meio campo. E apenas mãos após meio campo.

  2. Melhor mudanca, seria se aumentace o número de substituições. No minimo 6 jogadores. Ai sim teríamos uma evolução.

  3. Seis regras do futebol foram alteradas? Não vi nenhuma alteração nas regras do futebol. Todas estas mudanças descritas nesse post são recomendações para a arbitragem feitas pela International board para o melhor andamento da partida. Alteração nas regras seria por exemplo exigir que o arremesso lateral seja cobrado somente com pés ou que o jogador só estaria em posição de impedimento agorao se não houvesse entre ele e a linha de fundo TRÊS jogadores adversários no momento do passe ao invés de dois e etc… alterações sobre a aplicabilidade de cartões e definição de qual parte do corpo é considerado “mão”, são apenas recomendações à arbitragem.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here