Rede Globo permite alterações no calendário do futebol brasileiro

8
Logomarca da Rede Globo (Foto: Reprodução)

Ao rescindir o contrato do Campeonato Carioca, a Rede Globo permitiu e criou condições legais para que houvessem alterações no calendário do futebol brasileiro, principalmente na redução dos Campeonatos Estaduais a partir de 2022. Explica-se: o acordo do Rio de Janeiro era o mais longo com duração até 2024. Mas ressalte-se que quem decide sobre a duração dos Estaduais é a CBF que tem como principais aliadas as federações.

O acordo do Carioca previa um mínimo de 17 datas para que fosse mantido o valor de R$ 95 milhões (montante sem o Flamengo). Caso houvesse uma redução, o total seria diminuído proporcionalmente. Isso era uma trava para queda na duração na competição.

Há cláusula similar de redução de valor em outros contratos de Estaduais. Mas o Paulista só tem um acordo de direitos de transmissão com a Globo até 2021. Para a duração futura da competição, haverá influência da fórmula que sairá da negociação entre a Federação Paulista de Futebol e clubes com a Globo ou outra emissora.

Já o Campeonato Gaúcho também tem um acordo com a Globo até 2021. O Mineiro vai até 2023, mas tem sido o campeonato com mais flexibilidade para redução de datas, tanto que usa só 15.

Internamente, a Globo tem entendido que a maior parte dos Estaduais não vale o que vinha sendo pago por eles. Tanto que já houve discussão sobre a rescisão de alguns contratos no meio do ano passado, apenas os que eram possível romper. No caso do Carioca, a emissora também já achava que o produto não valia o que era pago e esses foi um dos motivos da rescisão.

O Brasileiro é um campeonato que gera maiores receitas para emissora, assim como para os clubes. Isso porque há maior número de assinantes no pay-per-view, número que cai durante os Estaduais. Por isso, um aumento do Nacional teria impacto financeiro positivo.

A questão é que, além do aspecto financeiro, há a política. A CBF reduziu os Estaduais de 19 para 17 datas neste ano e já teve questionamentos de São Paulo e Rio. Uma nova diminuição deve gerar resistência. Ao mesmo tempo, se não tiverem contratos de TV, as competições não se sustentam.

Retirado de: Blog do Rodrigo Mattos

8 COMENTÁRIOS

  1. A princípio sou contra a extinção dos estaduais, desde que se faça uma pré temporada de 30 dias para a preparação dos clubes. Estadual serve como preparação, não tem mais o apego e charme de outros anos.

  2. Porque nunca disseram isso antes!!!! Só depois que o MENGÃO meteu o pé na porta e tomaram a porta na cara é que vieram a público, para dizer isso!!! Por isso que é globo!!!

  3. Eu acho que os estaduais já deram o que tinham que dar, deveriam acabar. E nosso calendário deveria se igualar ao calendário europeu.

    • Também penso assim. Perdemos meio ano já em tudo no mundo. No Brasil ainda não perceberam isso. Essa seria a hora de mudar o calendário. Esquecer 2020 e pensar em uma temporada 2020/21.
      Eu terminia a copa do Brasil que já tá bem adiantada. Agora com confrontos em um jogo apenas em todas as fazes até o final, e iniciaria brasileirão e outra copa do Brasil em setembro terminando em maio.
      Claro, tem a questão da CONMEBOL. Mas creio que daria para negociar com eles. Afinal, Brasil é um dos únicos países que o calendário de futebol ainda é assim

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here