Entenda por que o elenco do Flamengo está treinando apenas pela manhã mesmo não tendo jogos nesta semana

0
Gramado no CT do Flamengo, mais conhecido como Ninho do Urubu (Foto: Reprodução/Flamengo)

No Flamengo há pouco mais de três meses, Dorival Júnior terá sua primeira e – também – última semana cheia na temporada após 29 partidas divididas em 99 dias. O grande objetivo para o período é fazer ajuste de carga e dar ênfase à recuperação dos atletas de olho nos 14 jogos que restam em 2022, principalmente com foco nas finais da Copa do Brasil e da Libertadores.

Em sintonia entre comissão técnica e o departamento de saúde e performance (Desp) do Flamengo, chefiado por Márcio Tannure, definiu-se que o mais importante no momento é ter os jogadores inteiros. Extrapolar cargas em treinamentos e estourar atletas não passam pela cabeça do departamento de futebol. A temporada passada deixou lições.

Reuniões frequentes são realizadas entre todos os departamentos que estão interligados no futebol do Flamengo. Na última semana, o planejamento ideal para a data Fifa foi traçado com seis sessões de treinamento e três folgas. Além do descanso na segunda e na terça-feira, o grupo não trabalhará no domingo.

O time se reapresentou na quarta-feira à tarde e encerra a semana com treinos matinais de quinta a sábado. Com o elenco desgastado em final de temporada e após dois anos encavalados por conta da pandemia, não há qualquer possibilidade de trabalhos em período integral.

As atividades de Dorival têm cumprido à risca os dados passados pela equipe chefiada por Tannure com base em planejamento feito em cima das últimas semanas. Ou seja, há minutagem ajustada para jogos e treinamentos. Na reapresentação de quarta-feira, por exemplo, Santos e Thiago Maia fizeram apenas trabalhos internos na academia justamente para controle de carga. Outro atletas, aliás, serão submetidos a isso durante a semana.

Arrascaeta é outro exemplo. Com uma pubalgia que o incomoda há algumas semanas, o Flamengo faz rigoroso controle de movimentos durante os treinos e de minutos em campo para tê-lo em boas condições especialmente para os duelos com Corinthians e Athletico-PR, nas decisões da Copa do Brasil e Libertadores respectivamente.

O planejamento físico montado pelo Departamento de Saúde e Performance é dividido em três categorias: macro, que trata da temporada inteira; meso, com levantamento trimestral; e o micro, referente a sete dias. Com o calendário apertado por conta do ocorrido nas últimas duas temporadas, o planejamento visando essa última semana cheia é dosar o esforço físico de 100% dos jogadores que ficaram no Rio de Janeiro.

Não tem mais treino pesado em 2022. Como DM e Dorival ajustaram desde a chegada do treinador, dosar energias é o lema do Flamengo para chegar forte para seus principais compromissos no ano.

Retirado de: Globo Esporte