Ex-dirigente do Flamengo sugere naming rights para o estádio

Wallim Vasconcellos

Por: Kayo Silva 

Recentemente, em um debate organizado pelo jornalista Mauro Cezar Pereira, discutiu-se a gestão do Flamengo. Durante o evento, Wallim Vasconcellos, ex-presidente de finanças da gestão Landim, fez uma sugestão intrigante: oferecer à Coca-Cola o direito de nomear o novo estádio planejado pelo clube, chamando-o de “Coca-Cola Arena”. A proposta surgiu como uma maneira de transformar uma situação desafiadora em oportunidade, após críticas dirigidas ao presidente do Flamengo, Rodolfo Landim.

— Fazendo do limão uma limonada, vamos botar a Coca-Cola para ser o naming rights do estádio. Acho que seria legal, já pensou? Aí os torcedores iam beber Coca-Cola no estádio do Flamengo com o naming rights Coca-Cola Arena.

Leia também:

Landim, em entrevista anterior, havia comparado os sócios do Flamengo aos consumidores de Coca-Cola. Segundo ele, embora os torcedores sejam essenciais, os sócios detêm o poder de decisão. Esta fala gerou controvérsia, com opositores como Walter Monteiro e Ricardo Hinrichsen expressando descontentamento.

— Quando você tem uma instituição, uma empresa, o mais importante que ela tem é o cliente. O que e mais importante para a Coca-Cola? Os clientes que tomam Coca-Cola, são viciados em Coca-Cola. E para sobreviver ela precisa encantar seu cliente. Para mim o torcedor do Flamengo é o que de mais importante o clube tem. [Mas] dono da empresa é aquele que tem poder de decisão. Eu poderia dizer que o Flamengo é do seus torcedores, mas seria uma retórica de político. A verdade é que o Flamengo é de seus sócios, que são os gestores do clube. Nem todo tomador de Coca-Cola decidirá o futuro da Coca-Cola. O Sócio Torcedor não faz investimento para isso, ele foi criado com outro objetivo, ter desconto em ingressos, prioridade na compra etc, afirmou Landim.