André Rizek, do Sportv, é forte nas críticas a Tite por sua análise no caso Daniel Alves

André Rizek durante um programa do SporTV (Foto: Reprodução/SporTV)

O jornalismo esportivo vivenciou um momento intenso quando vários jornalistas e comentaristas criticaram abertamente o técnico Tite, atualmente no comando do Flamengo, por suas declarações a respeito do caso envolvendo Daniel Alves. O jogador foi condenado na Espanha a quatro anos e seis meses de prisão por agressão sexual, um assunto sério que repercutiu mundialmente.

André Rizek expressou sua indignação nas redes sociais, destacando que a comparação feita por Tite entre os casos de Daniel Alves e Neymar era inapropriada. Ele argumentou que “Ao fazer paralelo entre a condenação de Daniel Alves e armação de que Neymar foi vítima, Tite presta um grande desserviço à sociedade. Uma coisa são os parças do jogador se prestarem a esse papel ridículo. Outra é um sujeito admirado pela correção fazer isso. Se Tite não conhece o caso, por alienação, que então leia sobre o tema e reveja essa fala péssima. Não teve interesse em ler sobre um atleta de Copa do Mundo, outrora seu homem de confiança, estar preso por estupro???!!”

Leia também:

Por outro lado, Tite, em defesa de sua posição, comentou sobre a situação de Alves durante uma coletiva de imprensa, após uma vitória do Flamengo no clássico Fla-Flu. Ele afirmou: “Eu não posso fazer julgamento sem ter todos os fatos e as informações verdadeiras a respeito. Posso falar conceitualmente. Conceitualmente, todo erro deve ser punido. Mas não sou julgador e não tenho todos os fatos. Fora que há uma etapa de um profissional que trabalhou comigo e existem outras etapas profissionais e pessoais que ele também exerce. Essas eu não conheço e não posso julgar, tenho que ter muito cuidado”. Tite também relembrou um episódio anterior envolvendo Neymar, destacando a consistência em sua postura: “Vou dizer mais: quando fui numa coletiva que houve um problema com Neymar, foram 24 perguntas, tive que responder 18 a respeito de um suposto (estupro). E eu disse a mesma coisa, que eu não tinha conhecimento aprofundado. Mas quem erra deve ser punido. Foi assim que eu fui educado. Primeiro te ensino, segundo tu é punido para que aprenda”.

A controvérsia levantou um debate sobre a responsabilidade de figuras públicas, especialmente no mundo do futebol, ao comentar casos judiciais. O incidente destacou a delicada linha entre a lealdade a antigos colaboradores e a necessidade de manter uma postura ética e informada frente a acusações graves. Enquanto Rizek acusava Tite de negligência e desserviço, o treinador se defendia alegando a importância de conhecer todos os fatos antes de emitir um julgamento.

A reação do mundo do futebol e dos torcedores às declarações de Tite foi mista, refletindo a complexidade do assunto. Enquanto alguns apoiavam a cautela do técnico em não julgar sem conhecimento pleno dos fatos, outros viam sua resposta como uma tentativa de desviar do assunto ou minimizar a gravidade do caso de Daniel Alves.

O episódio também colocou em perspectiva a imagem de Tite, conhecido por seu comportamento ético e sua abordagem ponderada tanto dentro quanto fora dos campos. A forma como lidou com as perguntas sobre o caso Alves foi vista por muitos como um teste para sua integridade e seus valores, numa situação que transcende o esporte e toca em questões sociais profundas.