Ex-presidente do Corinthians faz declaração polêmica sobre Tite

Mario Gobbi e Tite no Corinthians - Foto: Gazeta Press

Mário Gobbi, ex-presidente do Corinthians, fez declarações contundentes sobre Tite, atual técnico do Flamengo, em entrevista ao podcast “Tomando uma com…”. As revelações de Gobbi trazem à tona o que ele considera ser o “outro lado” de Tite, uma faceta supostamente desconhecida pelo grande público. Durante sua gestão no Parque São Jorge, entre 2010 e 2015, o Corinthians viveu um de seus períodos mais gloriosos, conquistando títulos importantes como o Brasileirão, a Libertadores e o Mundial de Clubes, todos sob o comando de Tite.

Entretanto, Gobbi destaca que, apesar dos sucessos, havia tensões nos bastidores, especialmente em 2013, um ano marcado por uma severa crise financeira no clube. Segundo ele, Tite teria encontrado dificuldades para realizar cortes no elenco, uma necessidade imperativa diante do cenário econômico desfavorável. Gobbi relata uma conversa em que pediu a Tite para dispensar os jogadores mais caros, uma demanda que, de acordo com ele, não foi atendida pelo técnico: “O Tite é bom para remar para frente. Quando ele tem que fazer um corte ou uma reformulação, ele não sabia fazer. O Tite é 80% coração e 20% profissional. Em 2013, eu tive uma conversa e falei: ‘Tite, nós não temos mais dinheiro. Temos que limpar. Conversei com os jogadores mais caros para eles procurarem um clube e você não ponha mais eles (nos jogos)’. Aí ele não fez. Eu perguntei: ‘Tite, e a reformulação?’. Ele disse: ‘não consigo, presidente. São meus filhos, meus parceiros, me deram títulos’.”

Leia também:

A decisão de não renovar o contrato de Tite no final daquele ano foi, para Gobbi, uma consequência direta das dificuldades enfrentadas. O ex-presidente relembra o momento da despedida de Tite, que teria sido marcado por emoção e lágrimas: “Por isso, no final do ano, eu não renovei o contrato com o Tite. Me deu muito trabalho. Pediu demissão chorando no vestiário, na frente de todo mundo, lá em Mato Grosso, quando perdemos da Portuguesa de 4 a 0”.

No cenário atual, após a saída da Seleção Brasileira, Tite assumiu o comando técnico do Flamengo, recusando um retorno ao Corinthians. Mário Gobbi interpreta essa decisão como uma escolha de Tite por não enfrentar novamente um processo de reformulação semelhante ao que teria evitado no Corinthians: “Ele não viria para cá jamais. Porque ia ter que reformular. Ele não ia fazer isso com Cássio, Fábio Santos, Gil, Fagner, Paulinho. […] No primeiro convite que o Tite teve para a Seleção, ele largou o Corinthians na mesma hora. Ele disse que não iria, que a Seleção era uma bagunça. Mas no primeiro convite, ele beijou o rosto do Marco Polo e foi. Ele disse não ao Corinthians três vezes no ano passado”.

Enquanto isso, no Flamengo, Tite parece navegar por águas mais tranquilas, liderando um processo de reformulação do elenco sem as pressões financeiras enfrentadas anteriormente no Corinthians. O clube carioca já se desfez de vários jogadores e, sob o comando de Tite, segue planejando contratações de alto nível, refletindo uma realidade financeira bem mais estável do que aquela do Corinthians atual.

Quando vai ser o próximo jogo do Flamengo?

O Flamengo enfrentará o Madureira no próximo sábado (02), pela décima primeira rodada do Campeonato Carioca. A partida ocorrerá no Maracanã, no Rio de Janeiro, com início às 16h (horário de Brasília).. A partida terá transmissão da Band (TV aberta), Band Sports (TV fechada), Canal Goat (Youtube).

Confira abaixo a agenda do Flamengo:

04/02 – Vasco 0 x 0 Flamengo
07/02 – Flamengo 1 x 0 Botafogo
10/02 – Flamengo 3 x 0 Volta Redonda
15/02 – Bangu 0 x 3 Flamengo
20/02 – Flamengo 4 x 0 Boavista
25/02 – Flamengo 2 x 0 Fluminense
02/03 – Flamengo x Madureira