Marcos Braz revela status sobre renovação de Gabigol com Flamengo

Gabigol e Tite se cumprimentam durante treino no Flamengo no Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

A saga contratual de Gabigol com o Flamengo permanece como um dos principais focos de atenção do clube. O vice-presidente de futebol, Marcos Braz, sinalizou uma possível resolução em breve, mencionando: “Em relação à pergunta da renovação dele, posso afirmar, mais uma vez, que a situação será resolvida no momento adequado. Pode ser certeza que em breve isso será resolvido de uma forma ou de outra. De resto, o Gabriel sempre teve uma boa relação com a comissão e com todos. Em momentos pontuais, após tanto tempo, é lógico que pode acontecer uma coisa ou outra. Mas é um atleta que sempre cumpre seu horário e não tem nenhum tipo de problema com o Gabriel aqui.” Essa indefinição vem se arrastando há mais de um ano, apesar de relatos anteriores sobre um acordo entre as partes.

Gabigol, que começou 2024 como reserva e agora se recupera de uma lesão muscular, não participou ativamente das comemorações da Taça Guanabara, o que levanta questões sobre seu papel atual no time. “Em relação à pergunta da renovação dele, posso afirmar, mais uma vez, que a situação será resolvida no momento adequado. Pode ser certeza que em breve isso será resolvido de uma forma ou de outra” disse Braz, destacando que os desafios são naturais em longas relações profissionais.

Leia também:

A incerteza sobre a permanência de Gabigol se intensifica com a proximidade do fim de seu contrato em dezembro, criando uma atmosfera de especulação sobre seu futuro. O Flamengo, enquanto isso, não permaneceu inativo na janela de transferências, atendendo às solicitações do técnico Tite e reforçando o elenco com nomes como De La Cruz, Matías Viña e Léo Ortiz, somando quase R$ 160 milhões em novas contratações.

Braz reforça: “O Flamengo atendeu todos os pedidos do Tite. Não só nas posições. Mas pelos nomes dos atletas. De la Cruz, que era uma solicitação dele, e um sonho antigo do Flamengo. O Viña foi uma indicação dele que estava no nosso radar. O Ortiz não é novidade, a gente sempre consultou se havia possibilidade de contratar. O Bragantino nunca quis vender e a gente não tinha uma certeza se iríamos para dentro em outro momento. Mas foi diferente esse ano. Com a parada do grande jogador Rodrigo Caio, a gente fez de maneira mais incisiva e com aval do Tite.”

Apesar do encerramento da janela internacional, o Flamengo mantém aberta a possibilidade de mais contratações, explorando brechas no regulamento que permitem a aquisição de jogadores atuando nos estaduais. O clube manifesta uma postura cautelosa em relação ao orçamento, como explicado por Braz: “O Flamengo ainda tem uma sobra bem pequena para fazer investimento. Lógico que quando a gente fala da sobra, bom, se for só a sobra a gente não consegue trazer um jogador da prateleira que a gente acha que seja interessante. A gente vai continuar trabalhando, a gente vai tentar usar esse tempo que temos para mapear o mercado e talvez trazer um outro jogador. Não é certo. É complexo até porque só pode ser os jogadores que estejam nos Estaduais. Enfim, a gente está trabalhando para isso aí. Se tiver um jogador que a gente se sinta confortável e dentro do orçamento não tem porque não fazer.”