A declaração de Marcos Braz após a vitória do Flamengo no Fla-Flu

Marcos Braz em entrevista coletiva no Ninho do Urubu (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
Banner Stake

O Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro, enfrenta um conflito intenso com a CBF devido à não paralisação do calendário durante a Copa América. Marcos Braz, vice-presidente de futebol do clube, criticou duramente a entidade que comanda o futebol no país, destacando que a única federação entre 40 no mundo que não paralisa seu campeonato nacional é a brasileira.

A situação tem gerado descontentamento no clube, que está desfalcado de cinco jogadores convocados para a competição internacional.

— CBF tem que ter vergonha na cara em tocar em alguns assuntos. Das 40 federações mundiais com campeonatos nacionais, a única que não para é a brasileira. Todas as outras estão erradas? Inglaterra, Suíça, Alemanha. Todos os lugares param para essa competição. Só aqui está certo? Tem que saber ouvir, abaixar a orelha, entender que nenhum time no mundo que perca 4 ou 5 jogadores para as seleções seja plausível de não reclamarmos. Se o Manchester City perde 4 ou 5 titulares, se for jogar contra o Liverpool, PSG na Champions League, vai sofrer. É o que está acontecendo. Flamengo está sofrendo. Por acaso, continua ganhando jogos. O impacto está sendo minimizado, afirmou Braz.

A ausência de Arrascaeta, Viña, De La Cruz, Varela e Pulgar, convocados por Uruguai e Chile, tem sido um desafio para o técnico Tite. Em meio a uma sequência intensa de jogos, Tite manifestou preocupações sobre o risco de lesões, direcionando suas críticas ao diretor de competições da CBF, Julio Avellar. A resposta da entidade, que classificou a manifestação de Tite como “despropositada, agressiva e ofensiva”, só aumentou o clima de tensão.

Mesmo com as dificuldades, o Flamengo conseguiu manter a liderança do Brasileirão, acumulando 24 pontos. A vitória sobre o Fluminense por 1 a 0 demonstrou a capacidade do time de superar os desafios impostos pela ausência dos jogadores convocados. No entanto, Braz deixou claro que o tom das críticas à CBF só tende a aumentar, exigindo uma revisão no calendário para evitar futuros prejuízos aos clubes.

Enquanto isso, o Fluminense enfrenta uma situação oposta, ocupando a lanterna do campeonato com apenas seis pontos. A disparidade entre os clubes do Rio de Janeiro evidencia as consequências das decisões da CBF e a necessidade de um debate mais profundo sobre a gestão do calendário do futebol brasileiro.